Temer assina MP que permite a estados e municípios parcelarem dívidas com INSS

O presidente Michel Temer (PMDB) assinou nesta terça-feira a MP (Medida Provisória) que possibilita aos estados e municípios a ampliação do prazo para quitação das dívidas previdenciárias com o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) em até 200 parcelas.

A assinatura foi feita durante a cerimônia de abertura da Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios.

A MP permite que as dívidas dos estados e municípios sejam parceladas em até 200 vezes, com redução de 25% dos encargos, 25% das multas e 80% dos juros. A medida era uma reivindicação da CNM (Confederação Nacional de Municípios).

13 comentários:

Anônimo disse...

Essa benevolência do temer com as prefeituras é em troca de apoio as Reformas da Previdência, essa marcha de prefeitos a Brasília, deveria ser chamada de; Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios CALOTEIROS. não sei voces, mas eu, do jeito que as coisas estão e com noticias como esta chegando ao nosso conhecimento, já estou me colocando contra essa reforma, tá faltando é vergonha na cara.

Anônimo disse...

E o trabalhador pagará essas contas até morrer. Quebraram a Previdência e agora querem por nas costas do trabalhador. Trouxa é quem paga contas e impostos em dia, veja o absurdo do tempo e desconto perdoado aos caloteiros. Onde estão os gestores que deixaram os Municípios, Estados e País do jeito que está. Ninguém responde por seus atos? A farra com o dinheiro público é vergonhosa. Mas um dia o povo aprende.

Anônimo disse...

E para o aposentadoTemer paga com precatórios. Esse pagamento nunca chega a acontecer o peão morre antes. Esse é o país dos políticos incompetentes, irresponsáveis e caloteiros. O que Temer fará para os que têm precatórios a receber? Nada? Quando o país terá um presidente gestor da coisa pública e honesto? Aguardamos

Anônimo disse...

Vendo a benevolência desses dados eu desisto de pagar meus impostos. Como que a Previdência está quebrada com essas benesses do presidente Michel Temer? Que palhaçada é essa? Porque sacrificar tanto quem trabalha nesse país? Cambada de parasitas do dinheiro público. Que país nojento é esse? Onde está a Justiça para proteger o povo?

Anônimo disse...

Dá nojo ser brasileiro !

Anônimo disse...


E as dívidas da União com a Previdência do INSS?

A União é o maior devedor do INSS, não paga a contribuição devida pelo patrão, e fica com a contribuição do trabalhador, descontado no contra-cheque, COMPULSORIAMENTE!!!!!

E Temer quer que o trabalhador URBANO PAGUE O PATO!

O trabalhador RURAL tem vários privilégios, porque não precisam contribuir mas têm direito de se aposentar!!!!!

Trabalhador RURAL = MST, MSTS fraudadores do INSS, FARCs escondidas nos assentamentos do MST.

Anônimo disse...


E Temer irá aprovar a Lei da Imigração, para legalizar as FARCs no Brasil, e nós trabalhadores urbanos brasileiros vamos pagar casa, previdência, saúde, educação para os bolivarianos, e ainda perderemos vagas de trabalho para eles, as FARCs e os terroristas amigos do Luladrão!!

Anônimo disse...


E Temer irá aprovar a Lei da Imigração, para legalizar as FARCs no Brasil.

Nós trabalhadores urbanos brasileiros vamos pagar casa, previdência, saúde, educação para os bolivarianos, as FARCs e ainda perderemos vagas de trabalho para eles, os terroristas amigos do Luladrão!!

Anônimo disse...


E Temer irá aprovar a Lei da Imigração, para legalizar as FARCs no Brasil.

Nós trabalhadores urbanos brasileiros vamos pagar casa, previdência, saúde, educação para os bolivarianos, as FARCs e ainda perderemos vagas de trabalho para eles, os terroristas amigos do Luladrão!!

Anônimo disse...


E Temer irá aprovar a Lei da Imigração, para legalizar as FARCs no Brasil.

Nós trabalhadores urbanos brasileiros vamos pagar casa, previdência, saúde, educação para os bolivarianos, as FARCs e ainda perderemos vagas de trabalho para eles, os terroristas amigos do Luladrão!!

Anônimo disse...

Como sempre Municípios, Estados e União não pagam suas cotas de previdência e a mesma, segundo estes "gestores" da coisa pública, devem ser pagas exclusivamente pelos trabalhadores. Daí a necessidade de se fazer reformas periodicamente sempre penalizando o trabalhador. E os "gestores" que provocam o rombo quando serão penalizados?
Quando o trabalhador vai deixar de votar nestes "gestores" que o prejudicam sempre?

Anônimo disse...

Para que a reforma da previdência se não precisa receber dos devedores?

Anônimo disse...

Bolsonaro foi acusado por indisciplina e deslealdade no Exército:

Ex-capitão chegou a ser considerado culpado por um Conselho de Justificação formado por três coronéis, mas foi absolvido pelo STM

Zero Hora. 15/05/2017.Rafaela Martins/Agencia RBS

Bolsonaro foi acusado por indisciplina e deslealdade no Exército

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) admitiu, em 1987, que cometeu atos de indisciplina e deslealdade em relação aos superiores no Exército. Conforme reportagem do jornal Folha de S.Paulo, que obteve a documentação com os dados da Superior Tribunal Militar (SMT), o então capitão foi acusado por cinco irregularidades e chegou a ser considerado culpado por um Conselho de Justificação formado por três coronéis, em uma espécie de inquérito.

O caso, no entanto, chegou ao STM, onde Bolsonaro foi absolvido por oito votos a quatro. Bolsonaro foi julgado por ter escrito um artigo à Revista Veja, em 1986, sem pedir autorização dos superiores. No texto, ele defendia o aumento dos salários pagos às tropas. O ex-capitão também foi investigado por ter afirmado à mesma publicação, meses depois, que ele e outro oficial planejavam um ataque a unidade militares do Rio com bombas-relógio.

Em reportagem publicada pela Veja, na época, Bolsonaro explicava como se constrói uma bomba-relógio e dizia que o plano envolvia apenas "a explosão de algumas espoletas". A revista também divulgou esboços atribuídos ao ex-capitão.

Ao Conselho de Justificação e ao STM, Bolsonaro negou ter planejado qualquer ataque com bombas e citou dois testes grafotécnicos que resultaram inconclusos. Uma perícia da Polícia Federal (PF), entretanto, apontou que as anotações sobre o plano com bombas pertenciam a ele. A conclusão serviu como base para a decisão que o considerou culpado no Conselho de Justificação. No STM, o ex-capitão reconheceu a autoria do artigo, mas negou o plano envolvendo as bombas. Ele foi absolvido meses depois.

Os documentos obtidos pela Folha apontam que o deputado federal chegou a ser preso por 15 dias por "ter ferido a ética, gerando clima de inquietação na organização militar". Em 1987, Bolsonaro assinou um documento em que reconheceu ter cometido uma "transgressão disciplinar".

Procurada, a assessoria de imprensa de Bolsonaro afirmou que a reportagem "é idiota e imbecil" e perguntou "quem estava pagando" pela matéria. O assessor do deputado ainda disse que a "pauta é uma merda" e não quis anotar o telefone de contato do repórter para dar a versão do deputado sobre o tema. O parlamentar não se manifestou.

PS: Se Lula e Dilma, que não foram militares e tiveram a ficha montada pelo Regima militar a direita diz horrores, o que dirão de Bolsonaro, cuja dados são "oficiais" do STM? Subversivo? Vagabundo? Criminoso? psicopata?