TCE do RS ainda não tem prazo para julgar escândalo dos financiamentos malfeitos do Badesul

Iradir: sem prazo para falar.

A inspeção que o Tribunal de Contas do RS realizou no Badesul para checar o escândalo dos financiamentos malfeitos durante o governo Tarso Genro, já está com os resultados nas mãos do relator do caso, o conselheiro Iradir Pietrosky. O conselheiro mandou dizer esta tarde ao editor que o processo ainda se encontra em fase de instrução, irá depois para parecer do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas, para só então ser relatado e julgado por toda a Corte.

Não há prazos.

No Ministério Público Estadual também tudo anda lentamente.

O escândalo nem chegou  a ser tratado politicamente pela Assembléia Legislativa, que se nega a investigar o papel jogado no caso pelo ex-governador Tarso Genro. O deputado Enio Bacci tenta há dois meses obter as quatro assinaturas que faltam para instalar a CPI do Badesul, mas é boicotado pelas três maiores bancadas, PMDB, PT e PP. Na sua própria bancada, dois deputados ainda resistem em assinar o pedido.

5 comentários:

Anônimo disse...

Isso é obstrução da Justiça!
É uma forma disfarçada de admitirem que a maioria tem o rabo preso com a criminalidade do partido das trevas=pt!

Anônimo disse...

Os tribunais de contas são tal e qual a justiça do trabalho: tem um custo muito maior do que os resultados positivos para a sociedade.
Qual o político e/ou administrador público de renome ou de algum órgão, cidade ou a nível estadual, aqui no nosso Rio Grande,que devolveu recursos, ou foi condenado por obra e arte do TCE? É uma pantomima que somente age contra prefeitos e vereadores de pequenas localidades,sem foco da mídia, e com os envolvidos sem recursos para bancarem advogados de renome.Lembra o adágio espanhol: "La justicia es una víbora que pica solamente los descalços ".

Anônimo disse...

Concordo com anomo das 17:51

Anônimo disse...

O TCE, assim como outros Tribunais por aí a fora, tem seus principais membros, os Conselheiros, indicados entre deputados de todos os partidos, como querem que "vejam' os erros de seus pares, assim como outros devem ser extintos e/ou terminar com as indicações políticas e sim, fazer concurso público, aí quero ver os políticos corruptos se locupletarem da "res pública".

Anônimo disse...



Claro que vai dar em nada. Só não vê quem não quer..