Sesi abre escola industrial de ensino médio em Gravataí, RS

O presidente da Fiergs, Heitor Muller, e o prefeito Marco Alba, foram ao evento. A foto é do Jornal de Gravataí.

Entre 2017 e 2020, o RS precisa qualificar 1 milhão de trabalhadores em funções industriais.

O Serviço Social da Indústria (Sesi-RS) entregou ontem a Escola Sesi de Ensino Médio de Gravataí (rua Senador Nei Brito, 655). Esta é a quarta escola do Sesi, que junta-se a Pelotas, Sapucaia do Sul e Montenegro.  A escola, que está em aula desde fevereiro e conta com 113 alunos, é gratuita para filhos de trabalhadores da indústria.

Com turno estendido, os alunos têm uma matriz curricular dividida da seguinte forma: 30% Código e Linguagens (português, literatura, línguas estrangeiras, artes, educação física), 50% Matemática e Ciências Naturais (química, física e biologia) e 20% Ciências Humanas (história, geografia, sociologia e filosofia).

A partir do segundo ano, inicia a parceria com o Senai-RS em cursos de qualificação profissional em eletricidade e automação. Depois virão projetos de Educação Financeira, Robótica e Passaporte para o Empreendedorismo. 

2 comentários:

Anônimo disse...

SISTEMA "S" - SESI, SENAI, SESC, SENAR, SENAC, SEST, SENAT, SEBRAE E SESCOOP) É UMA CAIXA PRETA QUE RECEBE 16 BILHÕES DE REAIS DE RECURSOS PÚBLICOS!

FONTE DESSA INFORMAÇÃO: coluna do Celso Ming do Estadão: 14.05.2017

http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,a-caixa-preta-do-sistema-s,70001779709


A reforma trabalhista deve acabar com a obrigatoriedade da contribuição sindical e com as sinecuras dos sindicatos oportunistas. Mas deixou intacta a dinheirama do Sistema S, que os sindicatos empresariais usam como bem entendem.

Trata-se do conjunto de serviços administrados pelos organismos oficiais dos empresários cujas iniciais começam com S: Sesi, Senai, Sesc, Senar, Senac, Sest, Senat, Sebrae, Sescoop. É um bolão de recursos 4,5 vezes maior do que o do imposto sindical. Em 2016, os sindicatos patronais e dos trabalhadores receberam R$ 3,6 bilhões, enquanto só o Sistema S ficou com R$ 16 bilhões – excluindo-se a contribuição colhida paralelamente pelo Sesi e o Senai.

Anônimo disse...

Fechem a UFRGS e transformem em SENAI. A sociedade agradeceria.