Senador Perrela e deputado de Temer também são alvos da Polícia Federal

Além do senador Aécio Neves (leia a seguir), também são alvos da operação de hoje da PGR e da PF os gabinetes do senador Zezé Perrela (PSDB-MG) e do deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR).

Rocha Loures foi identificado como a mula que recebeu dinheiro sujo da JBS, tudo a pedido do presidente Michel Temer.

A PF também confirmou a prisão de um procurador da República, Âmngeloui Goulart, que trabalha no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e do advogado Willer Tomaz, supostamente ligado ao deputado cassado e atualmente preso Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A Justiça também determinou o cumprimento de mandados no TSE.

2 comentários:

Luiz Antônio disse...

Vejo toda essa roubalheira na política brasileira e de repente vem uma saudade lá da infância, anos 60.
Um fogão de taipa, polenta sobre a chapa e família reunida aos redor do fogo.
Um conselho de um chefe de família.
"Pensem bem, vocês tem um nome a zelar"
É certo que muitos políticos também ouviram isso, mas parece que viraram as costas para esse ensinamento comum e tão importante.
Dá uma tristeza ver a situação em que se encontra o Brasil.

Anônimo disse...

No mínimo curiosa, essa relação de perrela com aecim. Um e outro já foram acusados de mexerem com narcotráfico, um na comercialização e outro no próprio uso - que faz sentido faz!