Queda das vendas do varejo em março foi maior que a esperada

As últimas divulgações de indicadores de atividade econômica têm frustrado as expectativas dos analistas de mercado, reforçando o cenário de recuperação bastante gradual da economia.  

As vendas reais do comércio varejista restrito recuaram 1,9% entre fevereiro e março, descontados os efeitos sazonais, de acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio divulgada ontem pelo IBGE. O resultado foi inferior à nossa projeção e à mediana das expectativas do mercado, de quedas de 0,7% e de 0,6%, respectivamente, segundo coleta realizada pela Bloomberg. Na comparação interanual, as vendas caíram 4,0% e acumulam queda de 5,3% nos últimos doze meses.  A receita nominal também apresentou desempenho negativo, com queda de 1,9% ante fevereiro, na série com ajustes sazonais. 

Setorialmente, quatro dos oito segmentos pesquisados registraram queda na margem em março. A retração mais intensa, de 6,2%, foi observada em hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo. Também merecem destaque as reduções nas vendas de tecidos, vestuário e calçados, de 1,0%. Por outro lado, as vendas de móveis e eletrodomésticos cresceram 6,1% no período. O volume de vendas do comércio varejista ampliado, que também contempla os segmentos de veículos e materiais de construção, recuou 2,0% na margem, na série dessazonalizada. As vendas de veículos e motos, partes e peças apresentaram modesto declínio de 0,1%, enquanto as de material de construção cresceram 2,7% no período. 

6 comentários:

Unknown disse...

******E*S*T*A*G*F*L*A*Ç*Ã*O******

Anônimo disse...

Parece que ao contrário que a Globo e o editor divulgam, a economia cresce igual a cola de cavalo.

Anônimo disse...

Brasil continua com a economia completamente estagnada e com um quadro de deflação pela frente, o que agrava o quadro! Inflação para cair na "banania" só mesmo com severa recessão economica!

elias disse...

Com 3,200 tri de divida interna publica, aos juros atuais, não tem economia que resista.

Estamos bem. Se continuassem a orcrim e seus chefes, já estariamos como a venezuela.

Ainda estamos vivos, com aparelhos.

Todos mais ou menos esclarecidos, que acompanham o caos, sabem que levaremos uns 30 anos para chegar onde o ladrão mor recebeu o pais.

Anônimo disse...

Alguém avisa o faXista memória curta das 12:43 que lula foi o Presidente melhor avaliado "do mundo" de todos os tempos (87%), depois que sugiram as pesquisa. Em plena recessão americana a economia do Brasil cresceu, pleno emprego, sem privatização, sem divida com o FMI, etc.

O "articuladores" (traira, Rede Globo, FIESp, PSDB, etc) do golpe politico/juridico/midiatico diziam que bastava derrubar a dilma que no dia seguinte acabaria a crise politica e a economia voltaria a crescer como num passo de mágica.

Foram eles que disseram, cobrem deles, faz um ano que estão no poder. Agora querem enfiar guela abaixo o fim da CLT e a reforma da previdência e os "culpados do momento" para a economia andar para traz, igual a rabo de cavalo são são os empregados do setor privado e público.

Anônimo disse...

15:23 Cala a Boca