PSDB destaca em ação declarações de João Santana de que Dilma sabia de caixa 2

Autor da ação que investiga no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) possível abuso de poder político e econômico da chapa Dilma-Temer em 2014, o PSDB, nas alegações finais, ressalta que os depoimentos prestados pelo marqueteiro João Santana e por sua mulher, Mônica Moura, acentuam as irregularidades cometidas pela petista e o partido nas últimas eleições presidenciais.

O marqueteiro atuou para a campanha presidencial do PT nos anos de 2006, 2010 e 2014.

O documento, de quatro páginas, foi apresentado ontem ao TSE e nele, assim como feito nas primeiras alegações finais do processo, o PSDB considera que o então candidato a vice-presidente, o peemedebista e hoje presidente, Michel Temer, não tem responsabilidade nos possíveis ilícitos cometidos por Dilma e o PT.