Polícia Federal prende ex-governadores de Brasília e assessor de Temer envolvidos em patifarias no caso do Estádio Mané Garricha

Ao lado, quando estádio estava com, 81%das obras concluídas.

Operação contra fraudes em obras de estádio da Copa mobiliza neste momento 80 policiais, divididos em 16 equipes e cumprem cinco mandados de busca de apreensão, 10 mandados de prisão temporária além de três conduções coercitivas. As medidas judiciais foram determinadas pela 10ª Vara da Justiça Federal no DF. Todas as ações ocorrem em Brasília e nas proximidades.

Os ex-governadores do Distrito Federal (DF) José Roberto Arruda e Agnelo Queiroz são alvos de mandados de prisão, na manhã desta terça-feira, após a Polícia Federal (PF) deflagrar uma ação que investiga organização criminosa que teria fraudado e desviado recursos das obras da reforma do Estádio Nacional Mané Garrincha para a Copa de 2014. As melhorias na estrutura estavam orçadas em R$ 600 milhões, mas custaram R$ 1,575 bilhão aos cofres públicos — superfaturamento equivalente a R$ 900 milhões.

As obras da Copa ocorreram durante os governos Lula e Dilma. Denúncias e investigações de grossas patifarias com dinheiro público atingem principalmente os estádios do Rio e SP. 

O jornal Folha de S.Paulo informou que também é alvo de mandado de prisão o assessor especial da Presidência da República Tadeu Filippelli. Ele foi vice-governador na gestão de Agnelo e é presidente do diretório do PMDB no Distrito Federal. As ações da da PF são baseadas no acordo de delação premiada da Andrade Gutierrez com a Lava-Jato. 

A obra no Mané Garrincha foi a mais cara da Copa de 2014 e foi realizada sem estudos de viabilidade econômica. 

6 comentários:

Anônimo disse...

Mais um assessor envolvido em roubo. Mas o temer não sabe de nada, é um homem honrado!

Anônimo disse...

Brasília e políticos são a própria patifaria Um Brasil melhor só exterminando com essa raça e parasitas comunistas

Anônimo disse...

Porque ninguém mexe na área do futebol? Antro de corruptos.

Anônimo disse...

O editor como articulista politico do PMDB sabe que o alvo é o "ex assessor" do Temerário Tadeu Felipelli. Estão prendendo vários ex-assessores do Temerário para fazerem "delações premiadas"......

Anônimo disse...

E as obras da Copa no Beira-Rio que foram milhões e nada do contratado feito? Quando chamarão o prefeito querido da Dilma, Fortunati a falar?

Anônimo disse...

como assim com 80% construido?

isso ai é uma maquete, pô!