Moro quebra o sigilo de Palocci pelo prazo de 13 anos

A libertação de quatro réus da Lava Jato pelo STF animou Palocci.

Em evidente ataque ao recuo do ex-ministro Antonio Palocci, que congelou sua decisão de fazer delação premiada, o juiz federal Sérgio Moro determinou ampliação da quebra do sigilo telefônico do ex-ministro Antonio Palocci por um período de quase 13 anos. Inicialmente, Moro havia autorizado a quebra do sigilo no período entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2010. Com a mudança, porém, o período em análise engloba a data de 1º de janeiro de 2005 até o dia 5 de abril deste ano.

Com a decisão, Moro ampliou a investigação para o período em que Palocci ocupou os cargos de ministro da Fazenda no primeiro governo Lula e da Casa Civil, no governo da presidente expurgada Dilma Rousseff.

Os advogados de Palocci protocolaram pedido no STF para que o habeas do ministro, negado ontem por Fachin, seja julgado em definitivo pela 2a, Turma, que vem libertando todos os presos da Lava Jato, mas o caso irá mesmo para o plenário.

20 comentários:

Anônimo disse...

Maravilha. É o 13 perseguindo a petralhagem.

AHT disse...

Sr. Políbio Braga, Parabéns pela atualização do Blog!

Anônimo disse...

Porque que não quebra "ad eterno" de uma vez?

Anônimo disse...

DALLAGNOL QUER EVITAR GRAVAÇÃO DO DEPOIMENTO DE LULA PARA “PROTEGER LULA”: brasil 247.Em um documento assinado por Deltan Dallagnol e outros 12 procuradores da Lava Jato, o Ministério Público Federal argumenta que uma eventual gravação feita pelos advogados de Lula poderia acabar por vazar para a imprensa e revelar detalhes indevidos do processo, "inclusive falas entre o depoente e seus advogados, vindo a prejudicá-lo"; "Assim, após dezenas de vazamentos indevidos ocorridos no âmbito da Lava Jato, via de regra para veículos de imprensa conservadores, que utilizam os objetos de vazamento de maneira a prejudicar ainda mais os acusados da Lava Jato, agora, quando Lula ficará frente a frente com Sérgio Moro, Dallagnol e seus colegas mostram o zelo que possuem pela manutenção de informações processuais sigilosas, independentemente do fato de ser o depoimento de Lula público e aberto a todos os interessados", disse Lula por meio de sua assessoria de imprensa (...)

Anônimo disse...

Justiça a la carte. Moro e Fachin despacham como querem. FERNANDO BRITO · 05/05/2017.
Dois episódios, nos jornais de hoje, são o retrato do que se tornou a Justiça brasileira.
Ao contrário do que fez – e perdeu na sua decisão de manter as prisões – o ministro Luiz Edson Fachin transferiu para o plenário do STF a decisão final sobre o habeas-corpus do ex-ministro Antonio Palocci.

É a jurisprudência do “perdi, não brinco mais”, que vai chamar o “amigos” para mudar o resultado das decisões.
Algo incompatível com um juiz, que não pode conduzir um julgamento para onde lhe é mais favorável o resultado. Uma espécie de juízo “a gosto”

Fachin tem se mostrado um pusilânime, que julga e relata com base nas pressões da “opinião de que se publica.
Moro, por sua vez, invadiu de novo o terreno do ridículo, mandando estender a quebra de sigilo telefônico do mesmo Palocci até o inacreditável ano de 2003.

É evidente que não se está investigando algo específico mas apenas bisbilhotando 13 anos passado da vida de uma pessoa para ver se vão encontrar algo que “dê um caldo”.
Os nossos cozinheiros jurídicos produzem o espetáculo estão assando a credibilidade do Judiciário.

Resta saber quem vai virar o chef desta cozinha onde se faz picadinho da democracia.

Anônimo disse...

O entendido de leis das 17:10 superou-se em conhecimentos de jurisprudência.
Te aquieta, rapaz, o estoque de mortandela não vai ser reposto.
Vai trabalhar, petralha! De preferência na Defensoria Pública para entenderes bem como a ORCRIM cuida dos pobres!

rafael disse...

Brasil 247: 2 + 4 + 7 = 13.

Anônimo disse...

A QUESTÃO: QUEM Lula vai delatar? Ministro do Supremo ou também banqueiro.

Anônimo disse...

Facchin surpreende e é o algoz dos petralha intrusos no blog do Polibio!

Anônimo disse...

vai cantar como canarinho, apostam quanto?

Anônimo disse...

kkkkkkkkkk o cara cita a fonte blog 247,não tem vergonha nessa cara mortadela a casa caiu! vai arrumar outro ídolo de barro.

Anônimo disse...

Mais uma investida "sem precedentes" da Justiça da República de Curitiba. Trata-se de uma ação desesperada na busca de qualquer coisa que incrimine Lula ou apenas o constranja como ocorreu na quebra do sigilo envolvendo seus familiares.

Qual será o limite, se é que existe, para a sanha persecutória desse Juiz? Até quando seu arbítrio e prepotência serão tolerados?

Como pode se admitir que princípios básicos da Justiça sejam assim ignorados de forma tão acintosa?

Bom o que se pode esperar de um juiz que manda divulgar propositalmente o para a Imprensa marrom glace, em tempo Recorde a conversa da finada mulher de lula, onde ela dizia "enfiem as panelas no c.", e por qual motivo? Crime? não; Jogar a familia de lula contra a opinião pública? obvio que sim.

Sem contar a divulgação ilegal para a mesma imprensa marrom glace da conversa da então Presidente Dilma com lula, na anti vespera da votação do impedimento de Dilma na Camara Federal, que os Tribunais Superiores ainda "haverão de julgar", mesmo porque, por menos que isso o Ex Dep Fed Protógenes Queiros, do PC do B foi preso, cassado e perdeu a função de pública de Delegado da PF.

Perguntar não ofende: ainda existem juizes em Berlin?

Anônimo disse...

Comentando a charge.
Não vamos esquecer que o tribunal da 4º região é que está dormindo no ponto.
Está dando chance ao azar.
Aí o Gilmar, o Toffoli e o Levandowisky dão asas às suas verborragias.

Anônimo disse...

A quem essa quadrilha de assaltantes do dinheiro do povo, tentam convencer com esses enormes comentários...??? aos leitores do blog do Políbio...??? esses membros da ORCRIM, das 16,32 e 17,10, procurem convencer o MPF, a PF, o juiz Sérgio Moro.

Anônimo disse...

Ué; não é melhor ter 11 ministros opinando sobre um ato do que 5? Para Brasil certamente.

Unknown disse...

Para nossa alegria e tristeza do Nine!!!

Anônimo disse...



Políbio Braga tirou do ar uma enquete feita por ele ontem, para ver a preferência dos leitores para a presidência em 2018. Quando assinei, já bem tarde, o João Dória estava vencendo com 66%. E Lulladrão estava com 5%.

Por que tirou do ar, Políbio?

É imoral acabar com o jogo, só porque a bola é tua!!!

Golpe baixo!

Anônimo disse...



Políbio Braga tirou do ar uma enquete feita por ele ontem, para ver a preferência dos leitores para a presidência em 2018. Quando assinei, já bem tarde, o João Dória estava vencendo com 66%. E Lulladrão estava com 5%.

Por que tirou do ar, Políbio?

É imoral acabar com o jogo, só porque a bola é tua!!!

Golpe baixo!

Anônimo disse...



Políbio Braga tirou do ar uma enquete feita por ele ontem, para ver a preferência dos leitores para a presidência em 2018. Quando assinei, já bem tarde, o João Dória estava vencendo com 66%. E Lulladrão estava com 5%.

Por que tirou do ar, Políbio?

É imoral acabar com o jogo, só porque a bola é tua!!!

Golpe baixo!

Anônimo disse...



Políbio Braga tirou do ar uma enquete feita por ele ontem, para ver a preferência dos leitores para a presidência em 2018. Quando assinei, já bem tarde, o João Dória estava vencendo com 66%. E Lulladrão estava com 5%.

Por que tirou do ar, Políbio?

É imoral acabar com o jogo, só porque a bola é tua!!!

Golpe baixo!