Mônica Moura diz que senador Lindbergh pagou campanha com dinheiro sujo da OAS

O senador do PT estará as 18h30min no ato de desagravo a Dilma, Câmara de Porto Alegre.

A empresária Mônica Moura, mulher do marqueteiro João Santana, disse ter recebido dinheiro em espécie de um funcionário da OAS na casa do senador Lindbergh Farias (PT-RJ) enquanto gravavam imagens do petista para um programa eleitoral. Segundo o relato, o dinheiro era referente a pagamentos por fora de um programa partidário do PT fluminense no ano de 2013 que tinha como objetivo projetar Lindbergh para uma candidatura a governador no ano seguinte. Lindbergh diz que as afirmações são "fantasiosas".

Santana e a mulher cobraram R$ 600 mil pelo programa eleitoral, sendo que R$ 200 mil foram pagos oficialmente pelo PT fluminense e o restante em duas entregas, uma no hotel em que eles estavam hospedados em Santa Tereza, e a outra na casa do senador. O montante remanescente de R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais) foi pago em espécie diretamente à colaboradora em duas oportunidades, por um funcionário da OAS, chamado Mateus Coutinho. Uma das entregas ocorreu no hotel em que Mônica e João Santana estavam hospedados, localizado em Santa Teresa, no Rio de Janeiro. A segunda entrega ocorreu durante as gravações, na residência do próprio Lindbergh,

O senador nega tudo.