João Santana usou dinheiro sujo para pagar R$ 200 mil ao editor de Dilma Bolada

A marqueteira Mônica Moura relatou em delação premiada que pagou R$ 200 mil ao publicitário Jeferson Monteiro em 2014 para que ele reativasse o perfil "Dilma Bolada" nas redes sociais e fizesse postagens favoráveis ao governo petista.


A página "Dilma Bolada" era o principal personagem satírico da ex-presidente Dilma Rousseff e era conhecida por apoiar publicamente, de forma descontraída, a então presidente e o governo petista. 

Em 2014, o perfil contava com mais de 1,4 milhões de seguidores.