Governo Sartori ganha fôlego bilionário para ajustar as contas e colocar salários em dia

Se conseguir apoio da Assembléia para as contrapartidas, Sartori poderá voltar a pagar em dia os salários dos servidores do Executivo.

O presidente Michel Temer sancionou sem vetos na noite desta sexta-feira o projeto de lei que cria o Regime de Recuperação Fiscal dos Estados e Distrito Federal (RRF). A proposta suspende o pagamento das dívidas estaduais com a União por três anos, prorrogáveis por mais três, desde que sejam adotadas contrapartidas com medidas de ajuste fiscal. A sanção estará no Diário Oficial da União na próxima segunda-feira.

O Rio Grande do Sul deve aderir ao regime.

No caso do RS, a carência de três + três anos é vital para o equilíbrio das contas públicas estaduais, permitindo que nestes dois últimos anos do governo Sartori o Tesouro do Estado retenha os seguintes recursos que seriam repassados para a União:

2017 - R$1,7 bilhão
2018 - R$ 3,4 bilhões

O governo estadual, no entanto, terá que oferecer contrapartidas, como a desestatização de CRM, CEEE ou Sulgás, mas isto depende de projetos que estão na Assembléia.Sem isto, nada feito.

8 comentários:

Anônimo disse...

Bom dia Polibio,
Manchete errada.
"Ganharia fôlego "se aprovasse.
Sabemos que não aprovarão mais nada, ainda mais agora que o Aécio, candidato do Sartori recebeu uma beirada do "faz me rir".

Anônimo disse...

Sabemos que o Sartori não aprova mais nem nome de rua na AL.
JBS maior doador de sua campanha(oficial).
Quero ver os defensores do indefensável......

Anônimo disse...

Se não existisse a corrupção e o desvio de bilhões dos cofres públicos, não precisaria esses "empréstimos". O Sartori tem mais é que explicar o dinheirinho que recebeu da JBS. Se tivesse um pingo de vergonha na cara nem falaria em reeleição. Vai pra um asilo.

Anônimo disse...

Se não existisse a corrupção e o desvio de bilhões dos cofres públicos, não precisaria esses "empréstimos". O Sartori tem mais é que explicar o dinheirinho que recebeu da JBS. Se tivesse um pingo de vergonha na cara nem falaria em reeleição. Vai pra um asilo.

Anônimo disse...

Em resumo: o governo trabalhou mais de 2 anos para conseguir aumentar a dívida do estado.

Todos governistas serão lembrados e cobrados por isto.

Unknown disse...

Então os insustentáveis Band Aid e a Aspirina para tratar fratura exposta e câncer vão durar até o fim deste mandato...
Depois, crise novamente!!!

Anônimo disse...

Três anos sem nenhum centavo de reposição, e agora mais três. E o servidor público é o privilegiado e vilão de todos os males da nação.

Anônimo disse...

Sim,claro,
Tudo dependerá dos "representantes" covardes do povo.
Não são representantes daqueles milhares,que recebem salários parcelados.
São representantes de si próprios,porque no deles não tem parcelamento.
Agiriam contra o povo,se fosse parcelado também o deles?
Claro que não.
Mas o cara é Cavaleiro Andante contra moinhos.
Acredito na sua reeleição para concretizar sua obra saneadora do RS.