Fundo FGP nega uso de informação privilegiada para ganhar no dia da crise dos grampos sobre Temer.

JGP Gestão de Recursos, que é administrado pelo Banco Pactual,  afirmou nesta segunda-feira que são falsos os boatos que estão circulando em redes sociais, de que teria tomado conhecimento antecipado sobre o teor das notícias relacionadas à delação de executivos da JBS, divulgadas na noite da última quarta-feira, o que teria ajudado no desempenho de seus fundos multimercados.

O fundo avisoui que seus advogados vão pegar os boateiros,.

Nas redes sociais, a informação era de que Lauro Jardim, jornalista da Globo, seria quotista do Fundo que mais ganhou nos dias da crise mais aguda.

JGP reconheceu que aumentou as posições na quarta-feira, mas por causa das notícias sobre a possibilidade do impeachment do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

E ?

7 comentários:

Anônimo disse...

É só verificar graficamente e com métodos estatísticos o comportamento destes fundos desde o início do ano. Se houver desvios significativos durante o período do evento propositadamente provocado,aí há claro indício de fatos estranhos.

Anônimo disse...




kkkkkkkkkkkk kkkkkkkk kkkkk

Se deu mal, hem Lulladrão??

Vais ter que ir mesmo pra cadeia.

Isto tudo se chama OBSTRUÇÃO de justiça.

Ninguém decente caiu nesta

"FAKE-NEWS"da GLOBO e dos ALOPRADOS.

kkkkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkkk

O POVO BRASILEIRO DECENTE NÃO FOI PARA AS RUAS.

Só os petralhas mortadelas de sempre!

kkkkkkkkkkk kkkkkk kkkkk

"LULLADRÃO E SEUS ALOPRADOS"
deram com os burros n'água.

kkkkkkkkk kkkkkkkkkk kkkkkkkk

Anônimo disse...

Claro que nega. No entanto, haverá investigação. É muita "coincidência"!

Anônimo disse...

Desculpinha esfarrapada essa hein? Bora botar a culpa no Trumpete e ver se cola!!

Anônimo disse...

Traduzindo, ganharam muito dinheiro.

Anônimo disse...

ME ENGANA QUE EU GOSTO!

Anônimo disse...

O Fundo é administrado pelo Banco Pactual, que é de André Esteves que responde na Lava Jato pelo banco e pela Sete Brasil, da qual é sócio.
Teori Zavaski soltou o André Esteves da prisão. O empresário Carlos Alberto Ferreira Filgueiras dono do avião que caiu matando Teori era sócio de André Esteves. Em 2013, Esteves patrocinou a lua de mel de Aécio Neves (PSDB-MG). Após o casamento com a ex-modelo Letícia Weber o tucano fez em Nova York. As passagens aéreas e três noites no mundialmente famoso Waldorf Astoria, hotel cinco estrelas da metrópole norte-americana, foram pagas pelo BTG Pactual, de Andre Esteves.
Em 2015, Esteves apareceu na Lava Jato, em sua delação premiada Alberto Youssef disse ter intermediado propina em um negócio entre a Derivados do Brasil e a BR Distribuidora. Esteves temia esta operação, Cerveró podia delatar. Por isso, segundo a tese do Ministério Público Federal, o banqueiro teria se unido a Delcídio do Amaral para tentar comprar o silêncio do delator.
Quem tem muito dinheiro não vai preso, André Esteves, Joesley, e outros. Neste caso não vem ao caso, como se diz lá em Curitiba.