Editorial, Estadão - Não é política, é caso de polícia.

Mais uma vez, a oposição dita de esquerda evidencia o seu parco respeito pela democracia e pela ordem pública. Nos últimos dias, transformaram Brasília num campo de batalha, dentro e fora do Congresso. Ontem, hordas de manifestantes impuseram o caos na capital do País, fazendo necessário que o presidente Michel Temer, a pedido do presidente da Câmara dos Deputados, convocasse as Forças Armadas para a garantia da lei e da ordem.

Contrários às reformas e ao governo federal, os manifestantes depredaram prédios públicos, atearam fogo ao Ministério da Agricultura e ainda tentaram invadir o Palácio do Planalto. Não vinham debater propostas ou difundir argumentos, lá estavam para vandalizar. Como lembrou o ministro da Defesa, “é inaceitável a baderna”. E os manifestantes fizeram muito mais do que simples baderna. Impuseram o caos em Brasília.

O surpreendente é que esse tipo de vandalismo – basta ver as imagens para se dar conta de que não havia qualquer intenção de manifestação pacífica – é visto, por alguns grupos, como demonstração de força política. Ora, trata-se justamente do oposto;.

CLIQUE AQUI para ler mais.

5 comentários:

Anônimo disse...

No Brasil trata o bandido com os mesmos direitos de pessoas trabalhadoras e ordeiras, vejam o caso do ECA, Estauto da Criança e Adolecente, é uma exelente ferramenta para cuidar de menor e adolecentes em risco, no entanto utilizam o Estatuto para proteger menores criminosos contumazes e de alta periculosidade.No caso do texto tratam esses desordeiros e criminosos como manifestantes. Brasil, Pais de Tolos.

Anônimo disse...

É bem fácil acabar com estas bandalheiras promovidas pelo PT e satélites: é só cobrar os prejuízos das entidades que organizaram a tal manifestação. De quebra, tem que extinguir o imposto sindical, que só serve para capitalizar ditas entidades e dar-lhes condições de promover estas badernas - não é a toa que estão esperneando contra o fim do imposto sindical proposto no congresso. Sem grana não tem baderna. Esses filhos do lulladrão merecem todas as sovas que já levaram da polícia e muito mais!

Anônimo disse...

Eles querem mostrar ao Brasil que são marginais, assim como o MST, para assustar a todos! Tem que convocar o exército sim para esses casos. Teve inclusive gente de Porto Alegre mascarado lá em Brasília apoiando os terroristas. Pelo fim da contribuição sindical e pela indenização dos danos causados!

Anônimo disse...

Olhem e admirem UM DEMOCRATA BRASILEIRO em ação!! Isso deve dar uma inveja nuzamericanu!!!!

Anônimo disse...

Realmente é um caso de Policia. Editor puxa as imagens que estão rolando na internet, aquela que alguns integrantes Policia de Choque está quebrando os vidros da frente de um Ministério ou Banco.