Datafolha mostra que brasileiros estão mais otimistas com a economia

As razões que os brasileiros entendem: 1) Do final do governo Dilma para cá, a inflação despencou de dois dígitos para 4,57% e a pavorosa recessão (menos 9% do PIB em dois anos) que já roubou 14,2 milhões de empregos, herança maldita do último governo do PT, foi debelada e a estabilização da economia já é visível a olho nu (PIB 0,46% maior em 2017, segundo Boletim Focus de hoje).

É tudo resultado da ação do governo Temer.

Os brasileiros reconhecem,que as coisas estão melhorando. 

É o que demoinstra  a pesquisa Datafolha feita nos dias 26 e 27 do mês passado. Ela  indica que a população reconhece que as coisas estão melhorando.

Os entrevistados também estão mais otimistas em relação à sua situação econômica pessoal. Saltaram de 37% em dezembro para 45% agora os que acham que haverá melhora. E houve queda significativa nos que esperam uma piora: de 27% para 18%. Na pesquisa anterior, 59% apostavam que seu poder de compra iria diminuir. Agora, 44%. Até o pessimismo com o desemprego, que é estratosférico, diminuiu, embora continue muito alto: os que anteveem mais desemprego caíram de para 57%; eram 16% os que esperavam uma melhora; agora, 20%


7 comentários:

Anônimo disse...

Graças à Deus! Vamos sair desse buraco que o PT, Lula e Dilma e seus asseclas nos colocaram.

Anônimo disse...

Aliás, impressiona a desenvoltura do vice Paim. Está posando de mestre em administração pública...

Anônimo disse...

E desde quando a "datafalha" é confiável...??!!!

Anônimo disse...

Nao tem como nao ficar otimista - antes com a Dilma/Lulla a perspectiva brasileira era virarmos a Venezuela, um pais em convulsao social, comandado por cubanos.

Unknown disse...

Datafalha... não acredito!!! É pegadinha!!!

Anônimo disse...

Com Temer no segundo semestre voltaremos a crescer.

Anônimo disse...

Não tendo Lula e Dilma no poder, ferrando com os brasileiros, só podemos ficar otimistas. Só idolatravam Cuba, Venezuela, Bolívia e o Brasil que se danasse fornecendo verba para os ditadores.