Caso Temer saia,novos presidente e vice serão eleitos pelo Congresso.

Deputados da oposição e até parlamentares da base aliada defendem a imediata renúncia de Temer. Ontem, o deputado Alexandre Molon, Rede, protocolou pedido de impeachment.

Pela Constituição, tanto na hipótese de renúncia quanto num eventual cenário de impeachment, deverão ser realizadas novas eleições.

Conforme o Artigo 81, como faltam menos de dois anos para o fim do mandato (que se encerra em dezembro de 2018), a eleição seria feita pelos deputados e senadores, 30 dias depois da vacância no cargo. Qualquer brasileiro com mais de 35 anos, filiado a Partido,pode ser candidato.

Até lá, assume interinamente o presidente da Câmara, posto atualmente ocupado por Rodrigo Maia (DEM-RJ).A linha de sucessão segue com o senador Eunício Oliveira, presidente do Senado, e a presidente do STF,mCarmem Lúcia.

3 comentários:

Anônimo disse...

Perondi, a cadelinha do Temer, já deve ter cortado os pulsos ...

Anônimo disse...

Carlinhos Vidente vai acertar? Previu que o próximo presidente será Álvaro Dias.

Mordaz disse...

Ou seja. Nada muda. Os corruptos continuam no poder. Só troca o nome das moscas.