Áudio contra Temer foi montado e adulterado. PF, PGR, STF e Globo devem explicações.

O advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, contratado ontem por Michel Temer disse ao Estadão ter "informações seguras" sobre a existência de adulterações e montagens no áudio da conversa entre Michel Temer e Joesley Batista.

Ele avisou que pedirá a perícia da gravação divulgada pelo STF.


PF, PGR, STF e Globo terão que se explicar.