Adesão ao plano fiscal permitirá que Sartori retenha R$ 1,2 bilhão em 2017 e R$ 3,3 bilhões em 2018

A adesão do governo gaúcho ao Plano de Recuperação Fiscal dos Estados, que agora depende de votação no Senado, propiciará carência de três anos, prorrogáveis por mais três, nos pagamentos da dívida com a União.

Isto permitirá que o governo Sartori possa utilizar para outros fins estes valores atuais:

2017 - 1,2 bilhão.
2018 - 3,3 bilhões

O próximo governo reterá R$ 3,3 bilhões em 2019.

5 comentários:

alex silva disse...

E ele vai tirar as ações contra a União?

Anônimo disse...

O próximo governo será do próprio "Cavaleiro Andante"do RS.
Gastará o tempo de um governo para arrumar a casa,e somente no seguinte,
poderá governar como de direito.
Tarso Genro custou isso para o RS.
Sartori continua enfrentando moinhos.

Anônimo disse...

Só vai agravar a situação do estado.

Anônimo disse...

Ou seja, ano há um ano da eleição. Esses políticos só pensam em si. Depois a dívida volta muito maior. Essa renegociação é um péssimo negócio para o Estado do RS. Quem deixaria de pagar um débito por um período, em sã consciência, para depois ser obrigado a pagar uma dívida maior. Uma renegociação de dívidas pode até alongar o tempo para pagamento, mas deixar de pagar por um tempo é coisa de governo irresponsável.

Anônimo disse...

Vai vender as estatais q juntas sao avaliadas em 5 bilhões, para ter 4,5. Baita negócio desse gringo imbecil.