Aceleração do IPC de abril (+0,61%) foi generalizada

Após alta de 0,14% em março, o IPC-Fipe acelerou em abril e registrou elevação de 0,61%, conforme os dados divulgados nesta manhã. Com isso, o IPC total acumulou alta de 3,71% nos últimos doze meses, superior à elevação de 3,56% acumulada até março

A aceleração do índice foi explicada por todos os seus sete grupos, com destaque para a elevação de 1,12% dos preços de alimentação. As variações dos preços de habitação (0,44%) e saúde (1,66%) intensificaram a alta do índice cheio, refletindo os reajustes de gás de botijão e medicamentos, nessa ordem. No mesmo sentido, o grupo de transportes reverteu a deflação de 0,49% registrada em março, avançando para 0,16% diante da maior pressão dos preços de combustíveis e dos reajustes das tarifas de integração. 

O mercado esperas alguma moderação da alta do IPC em maio, refletindo a menor elevação de alimentos e o efeito baixista dos descontos da tarifa de energia elétrica sobre os preços de habitação.

Nenhum comentário: