Veja conta como Palocci e Duque vão devastar Lula, Dilma e o PT

A revista Veja que já está nas bancas, segue Istoé (leia abaixo) e confirma que o ex-ministro Antonio Palocci está disposto a detonar de vez Lula e o PT. 

Será uma delação junto com Renato Duque, ex-diretor da Petrobras.

Será a primeira vez que dois altos dirigentes do PT delatarão, violando a lei mafiana do silêncio.

Palocci negocia um acordo de delação premiada no qual pretende revelar como as propinas originadas do esquema de corrupção na estatal abasteceram as campanhas do partido e o bolso do ex-presidente Lula. 

Na próxima sexta-feira, 5 de maio, Duque deverá prestar depoimento ao juiz Sergio Moro – e dar uma amostra das revelações explosivas que estão por vir.

No dia 10, Lula falará como réu no processo do triplex e poderá sair preso da audiência, tal o impacto das novas revelaçoes.

CLIQUE AQUI para ler Veja.

14 comentários:

Anônimo disse...

Seria bom fechar logo essa delação antes que supremo solte os bandidos.

Anônimo disse...

Seria bom fechar logo essa delação antes que supremo solte os bandidos.

Anônimo disse...

ÉPOCA PUBLICA AS PROVAS DAS PROPINAS PARA OS MINISTROS DE TEMER, 247.A reportagem de capa da revista Época desta semana destrincha as provas apresentadas pelos delatores da Odebrecht contra oito ministros do governo de Michel Temer; os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria de Geral) estão entre os mais enrolados com o material apresentado pela construtora; segundo a avaliação da revista, as provas contra a dupla são bastante fortes.
Se a Época escreveu, quem somos nós par duvidar? Ou seja, nem a época aguenta mais o Padilha e o Gato Angorá, braços direitos do governo temerário do traíra.

Anônimo disse...

- ENTREGA DE DINHEIRO EM ESPÉCIE DIFICILMENTE DEIXA RASTRO!!! AINDA MAIS 5 OU 10 AOS DEPOIS!!! LULA É MUITO MAIS ESPERTO DO QUE MORO, DELTAN E PF, JUNTOS!!!

Unknown disse...

Lullaram... viraram traidores da causa!!!

Anônimo disse...

CONTRA A REFORMA TRABALHISTA, ANONYMOUS DERRUBA A PÁGINA DO PSDB:
"O espetáculo exibido pelo congresso é macabro. Uma proposta de reforma previdenciária que deixará o ônus para o trabalhador. Alivia o patronato e condenará milhões de brasileiros ao trabalho até a morte. Uma reforma trabalhista que visa apenas privilegiar o interesse dos empregadores. Que apenas reduz garantias e direitos do trabalhador", diz manifesto do grupo Anonymous, publicado na página do PSDB.

Anônimo disse...

Lula ao Moro: quando a Globo vai em cana?
Emílio Odebrecht disse comprou a Globo para privatarizar. Como se sabe, Emilio Odebrecht, que deveria ficar em cana com o filho, delatou a Globo Overseas Investment BV. Disse que comprou a Globo para privatarizar tudo no Governo (sic) do Príncipe da Privataria, maestro da Privataria Tucana.
O Presidente Lula tratou desse crime hediondo na excelente entrevista que deu ao Kennedy Alencar:

KA – Presidente, a sua defesa sempre alega que Moro e os investigadores são parciais. O senhor mesmo falou: “Ah, as condicionantes para os delatores são sempre envolver o nome do Lula”. O senhor se sente claramente perseguido pelo Ministério Público? E por que o Ministério Público faria isso em relação ao senhor?

Lula – Porque nós estamos vivendo um momento de excepcionalidade. Se você pegar as denúncias feitas contra mim, você percebe que elas fazem parte de um processo. Se você pegar agora esses últimos trinta dias, que vai chegando perto do meu depoimento, eles criaram um roteiro. Por que sabe qual é o grande problema da Lava Jato? O grande problema da Lava Jato é que eles se subordinaram aos meios de comunicação para poder obter sucesso no que eles estão fazendo. Então, eles estão reféns dos meios de comunicação. E esse negócio não pode acabar! Não pode acabar com as manchetes absolvendo o Lula! Eles me condenaram três anos! Então, eles resolveram fazer esse show de pirotecnia, levando a Odebrecht… E é engraçado porque, no meu caso, quando o Emílio Odebrecht foi prestar depoimento _eu vim escutando hoje_, ele diz textualmente: “Eu e outras empresas, junto com a Globo, criamos uma empresa para pressionar o processo de privatização no governo Fernando Henrique Cardoso, sobretudo na área de telefonia e na área de petróleo”. Eu imaginei que aquilo seria manchete no Jornal Nacional. Nem deram nada! E o Ministério Público, nem o Janot nem ninguém da operação Lava Jato, resolveu fazer um processo de investigação para saber se era verdade. Então… Conversa Afiada.

Anônimo disse...

Primeiramente, LULA na cadeia .!!!

Anônimo disse...

Não. Lula não será preso, ainda. Creio que ele vai tentar de tudo, antagonizando e desrespeitando o juiz, mas a prisão virá no momento oportuno, cortando a cabeça da jararaca de uma vez.

Anônimo disse...

Pos favor prendam logo Lula

Anônimo disse...

Pos favor prendam logo o Lula

Anônimo disse...

renato duque era braço direito do molusco- sabe muito

Anônimo disse...

Ainda sem receber do governo Temer, NY Times e Le Monde falam em “greve geral histórica”, enquanto manchetes locais confirmam conluio denunciado por jornalistas.
“Greve geral histórica”, diz o francês Le Monde, enquanto a Folha de S. Paulo destaca violência sem mostrar a repressão da PM, nem as montadoras de São Bernardo que pararam completamente

“Brasil travado por greve geral contra medidas de austeridade”, destacou o New York Times

E, afinal, a denúncia do jornalista Igor Felippe de que houve um conluio entre a mídia corporativa e o governo Temer em defesa das reformas e, portanto, contra a greve geral, se confirmou.

Basta comparar as manchetes de jornais estrangeiros com as dos brasileiros, que trataram, com raríssimas exceções, de criminalizar a greve com o uso de palavras e imagens.

No início da tarde da sexta-feira, em seu Facebook, o jornalista Rodrigo Ratier já havia denunciado:

Recebi de um colega o seguinte relato. Na redação da TV Globo São Paulo, na preparação do telejornal vespertino, um editor se dirigiu aos berros à equipe, dizendo estar vetado o uso da palavra “greve geral”. Ordens superiores. A instrução, repassada por mensagem da direção ao editor, é para nomear de “protesto” de “sindicalistas e manifestantes”. Foco na baderna, pede a mensagem lida de um celular. O clima na redação é de revolta e consternação. Acabei de ver a escalada do Jornal Hoje. O termo greve não aparece. As chamadas foram exclusivamente sobre “milhões” de pessoas impedidas de chegar ao trabalho, brigas de sindicalista com passageiros com aeroporto, bloqueio em estrada, bloco de concreto “pondo trem em risco”. ATUALIZAÇÕES (28/04, 23h16): 1 — ao longo do dia, obtive a confirmação de mais uma fonte presente na redação. A cena relatada é idêntica 2 — O SPTV em sua edição noturna falou em greve geral. 3 — O JN também falou em greve (após ignorar o tema na edição de 5a feira), sinalizando uma inflexão na orientação da manhã.

Mais tarde, Igor Felippe acrescentou:

A cobertura da mídia tenta transformar a paralisação das atividades nas grandes cidades em atos isolados de uma minoria, de caráter político, de constrangimento e imposição do medo à maioria da população. A cobertura abusa de imagens de helicópteros de pequenos grupos em piquetes e trancamentos de ruas, avenidas e rodovias. Assim, as TVs tentam convencer seus públicos que a mobilização não passa de ações isoladas, escondendo que o sistema de transporte público (ônibus, metrô, trens), bancos, escolas, fábricas, centros comerciais, serviços públicos (como os Correios) não funcionaram e que os trabalhadores ficaram em casa.

Anônimo disse...

VEJA,IMPRENSA MARROM. VOCÊS SÓ VÃO SOSSEGAR EM 2018, COM NOVA ELEIÇÃO DE LULA À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA...