sexta-feira, 7 de abril de 2017

Saiba por que será bom negócio aderir ao Plano de Recuperação Fiscal dos Estados

Nesta curta entrevista concedida ao jornal zero Hora de hoje, o secretário estadual da Fazenda, Giovani Feltes, explica com crueza incomum e racionalidade absoluta, por que razão o governo gaúcho vai aderir ao Plano de Recuperação Fiscal dos Estados. "Não nos deixaram alternativa ?", diz ele, sem listar os nomes do coletivo, que são o governo Tarso Genro, que quebrou o Estado, além dos governos Lula e Dilma, além do PT, seus satélites e aparelhos, tipo Cut e Cpergs.

Leia:

Que garantia o governo estadual tem de que aderir ao plano não será mau negócio?
A garantia está em algo que se chama absoluta necessidade. Se houvesse alternativa, nós utilizaríamos. Mas não nos deixaram alternativa. Pior negócio é condenar servidores, terceirizados e fornecedores do Estado a não terem chance de ver a sua situação melhorar.

Diante das contrapartidas e da certeza de que a dívida vai aumentar, vale a pena assumir o ônus?
A dívida aumentaria de qualquer forma, mesmo sem o regime de recuperação.

Com a pior situação entre os Estados, RS destina 40% da receita para cobrir o rombo da Previdência. Mas o aumento será maior com a adesão, não?
Sim. Será maior como em qualquer contrato em que você deixa de pagar uma conta por três anos. 

CLIQUE AQUI para ler mais.

3 comentários:

Anônimo disse...

o Brito também disse que a negociação que ele fez era maravilhosa e que não havia outra saida

Anônimo disse...

Na verdade é o pior negócio que esse governo fará pelo RS. Só quer salvar seu péssimo governo. Aumentará em 30 bilhões a dívida em 3 anos. Isso não é nem razoável. É péssimo. Deixará para o próximo governo um RS ingovernável. E ainda pior, vai impedir o Estado de fazer contestações judiciais da dívida. É um absurdo total.

Anônimo disse...

Quem é o economista desse governo? Ou só têm políticos que não entendem nada. Quem em sã consciência deixaria de pagar 3 anos de uma dívida para depois pagar mais 30 bilhões. Qualquer dona de casa renegociaria toda a dívida com parcelas menores(que devem caber no orçamento), para não deixar de pagar um mês sequer. Parece que esse governo quer aumentar os gastos e que o próximo se vire.