PT também mantinha seu próprio setor de Operações Estruturadas para manejar propinas. Lula era o MO do PT.

As delações de executivos da Odebrecht, tornadas públicas na semana passada, mostram que não foi só a empreiteira que organizou um setor de Operações Estruturadas para lidar com o pagamento de propina. 

Os depoimentos demonstram que no governo federal e no Partidos dos Trabalhadores também haveria uma estrutura hierarquizada, algo semelhante ao que existia na Odebrecht.

O próprio Emílio Odebrecht teria sugerido isto a Lula.


Na estrutura do PT, eram respeitadas ordens dos ex-presidentes Luis Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, segundo os delatores. Mas a negociação de valores e pagamentos era feita por membros do primeiro escalão, como os ex-ministros Antonio Palocci e Guido Mantega, com acesso à conta-corrente junto à construtora. Na sequência, entravam o marqueteiro João Santana e o tesoureiro João Vaccari Neto, na redistribuição dos recursos.

CLIQUE AQUI para ler toda a reportagem, que é da Gazeta do Povo de hoje.