Planilha aponta pagamento de dinheiro sujo a 27 políticos do Rio Grande do Sul

Do total, nove estão entre os alvos dos inquéritos. Planilha aponta pagamento de caixa 2 a 27 políticos do Rio Grande do Sul. Construtora entregou aos investigadores planilha com o registro de R$ 245,9 milhões de repasses via caixa 2 para candidatos de diferentes partidos.

 Para reforçar as informações fornecidas por seus delatores à Procuradoria-Geral da República (PGR), a construtora Odebrecht entregou aos investigadores planilha com o registro de R$ 245,9 milhões de repasses via caixa 2 para candidatos de diferentes partidos do RS, em eleições entre 2008 e 2014. O material traz nomes, apelidos, cargos disputados e os respectivos valores doados de forma ilegal.

Os documentos são cópias fiéis, saíram do Drousys, sistema pelo qual a Odebrecht usava para fazer pagamentos de recursos ilícitos, então, são cópias fiéis — explicou aos investigadores Benedicto Júnior, ex-diretor da Odebrecht Infraestrutura.

A planilha também traz o "propósito" do caixa 2: "Disposição para apresentar emendas", "defensor de concessões e privatizações", "político influente em seu partido", "pedido de apoio à sua base de aliados" e "doação a pedido do candidato" estão entre os motivos apontados.