Moro diz em Harvard que corrupção eleitoral é pior do que enriquecimento ilícito

Na palestra que fez neste sábado, o juiz federal Sérgio Moro defendeu que corrupção eleitoral é ainda mais grave que enriquecimento ilícito. Moro participou da terceira edição do evento Brazil Conference 2017, promovido pela Universidade Harvard e pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts na cidade de Cambridge (MIT), nos Estados Unidos. Horas antes, a presidente cassada Dilma Rousseff também discursou – e se recusou a responder perguntas sobre o juiz federal. O procurador Deltan Dallagnol,  Marina Silva, e o ex- presidente do Banco Central, Armínio Fraga, também participaram da conferência.

Durante a palestra de quase duas horas, o juiz também tratou de corrupção e caixa 2 em campanha eleitoral. “A mim causa estranheza a distinção entre a corrupção eleitoral e enriquecimento ilícito. A corrupção eleitoral é até mais grave, porque, no caso do enriquecimento ilícito, você coloca o dinheiro na Suíça e não prejudica mais ninguém. Agora, usar dinheiro de corrupção para ganhar uma eleição vai atrapalhar mais gente”, disse. “Caixa 2 é crime contra a democracia.”

O juiz finalizou lembrando que o país já venceu diversas crises no passado: “O Brasil conseguiu superar graves desequilíbrios. Não podemos nos conformar com nossos problemas e nossos vícios”.

CLIQUE AQUI para ler mais.