Governo Temer avisa ao STF que é totalmente contra o aborto

O governo Michel Temer se manifestou contra a legalização do aborto até o terceiro mês de gestação. Convidado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a se manifestar sobre o tema, o Planalto elaborou um documento para a AGU, no qual defende que ''a vida do nascituro deve prevalecer sobre os desejos das gestantes''. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Para o governo, a legislação atual, que proíbe a prática com poucas exceções, é adequada. Ao abordar as ''trágicas estatísticas'' que envolvem as mulheres que abortam clandestinamente, o governo afirma:

— Não são o Estado nem as leis que constrangem as mulheres às práticas abortivas clandestinas e arriscadas.


O documento, ao qual o jornal teve acesso, deve embasar a resposta da Advocacia da União à ministra Rosa Weber, relatora no STF de uma ação que trata da legalização do aborto, de autoria do PSOL e do Instituto Anis.

34 comentários:

Anônimo disse...

Boa, Temer! Tomara que o STF leve em conta o seu ponto de vista, já que pediu a sua opinião.

Carlo Germani disse...

Temer acerta uma em cada cem.

Temer sobre a agenda politicamente correta (assassina) do aborto,em ato de extrema coragem e altíssima espiritualidade,Temer diz "que a vida do nascituro deve prevalecer sobre o desejo das gestantes".

Aplausos de pé!

PS-E o editor,Polibio Braga,continua a favor de assassinatos (aborto) de bebês em gestação?

ATENTO disse...

NISSO PILATOS ESTÁ CERTO!

ele disse:

NEM O ESTADO, NEM AS LEIS.....

PORTANTO "PILATEOU",COMO PONCIO PILATOS, LAVOU AS MÃOS.

Declarou que a decisão não é do estado nem as leis devem interferir num assunto de foro pessoal.

Acho também, o assunto é de foro particular, nada das MARIAS DO GRELO DURO,SATANICAS,LUCIÂNICAS e outras decidirem assuntos de foro pessoal.

O Estado deve cuidar de outras coisas,não se meter, já se intromete demais nas nossas vidas.

Estabeleça parametros técnicos para clinicas e profissionais, como parte de atividades médicas de saúde,como as que já existem.

simples assim.



Anônimo disse...

Ou seja o temer faz questão de manter o país no rol dos países atrasados. Nos desenvolvidos o aborto é legalizado e faz tempo. Ah, e antes que venham encher o saco aborto legalizado não significa aborto compulsório! Só faz quem quiser, OK?

Anônimo disse...

Nessa questão, não tem como não apoiar o ponto de vista do governo Temer!!

Anônimo disse...

O fez para agradar a igreja.

Tem que ser liberado, pois mesmo que não o for continuará a acontecer.

Anônimo disse...

Antigamente, quando não se conheciam anticoncepcionais, engravidar era considerado inevitável. Hoje, só engravida quem quer ou quem é muito displicente. Não há motivo para se abortar, salvo por problemas de saúde.

Anônimo disse...

Temer me representa!

Lima disse...

Isso de acabar com o mortandade feminina por conta do aborto clandestino é uma falácia. Ninguém obriga as mulheres ao aborto, principalmente porque existem contraceptivos de fácil compra, além de outras metodologias de contracepção.
Está certo o Temer: ninguém obriga as mulheres ao aborto clandestino.
Precisam é aprender a se cuidar.
Onde estão os movimentos feministas que não chegam nas mulheres eudcando-as para evitar a concepção?
Nisso, as feminázis não pensam.... não dá ibope, né, estúpidas!

Anônimo disse...

Go Temer!

Anônimo disse...

Dizer não ao aborto até o terceiro mês para uma mãe que carrega um filho em seu útero, com uma doença que ele carregará para o resto de sua vida, é simples. Mas educar o povo para uma gestação indesejada não o fazem. É discutível o aborto. Por falta de investimento na Saúde no governo Lula/Dilma nasceram milhares de crianças com hidrocefalia. O que o pai dessa criança fez? Muitos pais abandonaram a família, tal qual o governo fez com essas crianças. Mas a mãe nunca o abandonará mesmo sem ter condições de sustentá-lo. Seria mais inteligente e racional que sejam feitos exames complementares com responsabilidade e deixar que a mãe decida pela gestação ou não do seu ainda feto. É a lei da natureza, uma criança doente precisa muito mais atendimento do que uma saudável. E o Estado que hoje se posiciona contra não dá a essa criança o mínimo para sua sobrevivência. Vamos deixar de ser hipocritas e assumir a responsabilidade que o tema exige.

Anônimo disse...

Deve ter ouvido a Marcela, além do povo é claro, parabens ao Presidente.

Anônimo disse...

é muita hipocrisia são contra o aborto, mas garanto se uma filha for estuprada não vão criar o netinho do estupro, aborto so é proibido para pobre que filho de rico sempre tem clinica que faz, pobre tem que comprar remédio do Paraguai e quase morrer de hemorragia, sou a favor do aborto por que o corpo é da mulher quem vai carregar o filho é ela não esses barbudo como o Editor, querem colocar goela abaixo uma ideia religiosa e quem não é cristão? é obrigado e seguir isso palhaçada de gente hipócrita é contra o aborto, mas garanto a favor da pena de morte então não vem com conversa mole que é pelo direito a vida

Mordaz disse...

STF quer dar mais um coice na Constituição.

Anônimo disse...


Temer o "machista filho de uma libanesa" que vá cuidar do útero que ele comprou.

Temer pagou bem!

O pai da Marcela a obrigou a sair com o vampiro!

Pesquisem na Internet entrevista dada pela própria Marcela.

Depois um ancião vem dizer que Marcela se apaixonou por ele.

Drácula disse em entrevista manipulada, no Roda-viva, que estão casados há 15 anos!

Então o velho sócio do Viagra e do Cialis casou com uma criança!!!

Que nojo! Quanta podridão.

Anônimo disse...


E daí?

Desde quando a Lei é respeitada no Brasil por suas próprias instituições fiscalizadoras?

Se até carnes podres são fontes de renda para os podres da política?

Desde quando a Constituição do Brasil é impedimento pra qualquer atividade nos três poderes e em todo o Brasil?

Lembram-se que o então presidente do STF Ricardo Levandowski, junto com o Senado do Renan e Aécio Neves, rasgaram a Constituição do Brasil, ao vivo na TV para o mundo, em 31 de Agosto de 2016??

E que o maior bandido do Brasil, o lulatrina do PT, estava no plenário do Senado naquele dia da marmelada fatiada, controlando todos os seus chantageados?

NINGUÉM decide pelas mulheres, as eleitoras majoritárias do Brasil.

Anônimo disse...



E daí?

Desde quando a Lei é respeitada no Brasil por suas próprias instituições fiscalizadoras?

Se até carnes podres são fontes de renda para os podres da política?

Desde quando a Constituição do Brasil é impedimento pra qualquer atividade nos três poderes e em todo o Brasil?

Lembram-se que o então presidente do STF Ricardo Levandowski, junto com o Senado do Renan e Aécio Neves, rasgaram a Constituição do Brasil, ao vivo na TV para o mundo, em 31 de Agosto de 2016??

E que o maior bandido do Brasil, o lulatrina do PT, estava no plenário do Senado naquele dia da marmelada fatiada, controlando todos os seus chantageados?

NINGUÉM decide pelas mulheres, as eleitoras majoritárias do Brasil.

Anônimo disse...

http://outbreaknewstoday.com/salmonella-tainted-meat-from-brazil-found-in-slovakia-21699/

Anônimo disse...

católicos hipócritas de merda

Nereu Kuhn Gruenwaldt disse...

EI, ANÔNIMO DAS 12h24: ABORTO CLANDESTINO TAMBÉM... SÓ FAZ A MULHER QUE QUISER...

Anônimo disse...

Dai Educação ao povo e não precisará governo nenhum decidir sobre o aborto. Hoje o Sistema de Saúde não oferece nem o mínimo para tratamento do povo. Quem decide isso é a mulher ninguém mais.

Anônimo disse...

OU seja, somente os ricos continuarão a abortar com segurança.

Anônimo disse...

Nesse assunto,concordo com Temer.Aborto é crime triplamente qualificado! Parabéns, Deus agradece.

Anônimo disse...

Melhor Libanesa que brasileira!

Anônimo disse...

ABORTO NÃO É OBRIGATÓRIO!!!!!!

FAZ QUEM QUISER!!!!!!!LIBERDADE,QUEREM MELHOR?

O "ÔME" ACERTOU, SÓ TEM AS DE GRELO DURO QUE NÃO FALARAM.DEVEM MESMO SE CALAR!


Anônimo disse...

Não sabia que o STF legislava.

Anônimo disse...

Que tal a gente adotar outras práticas de países desenvolvidos antes de legalizar o aborto? De
Legalizar o aborto não é pré requisito para ser um país desenvolvido. Países desenvolvidos tem sistema de saúde anos-luz à frente do nosso SUS, onde quem precisa recorrer a ele tem que padecer mais do que com o próprio problema de saúde. Vamos sobrecarregar ainda mais o SUS com atendimentos para aborto? As situações já previstas em lei para a prática do aborto estão mais do que apropriadas para a situação em que está nosso sistema de saúde e o país em geral. É o que eu penso.

Anônimo disse...

Ok. Mas não pelo SUS, pago com dinheiro suado do contribuinte. Quer fazer aborto? Pois que faça! E arque com as consequências, não apenas do ato praticado muitas vezes sem as minimas condições de higiene, mas principalmente as consequências emocionais. Essas sim, não tem o que cure. Mas claro, só vai sofrer emocionalmente quem tem um mínimo de senso moral. Para quem uma ser humano gerado e desenvolvido dentro do próprio corpo não significa nada, fazer um aborto atrás do outro é como fazer as necessidades fisiológicas diárias.

Anônimo disse...

Corretissimo.

Anônimo disse...

Aborto em caso de estupro é permitido por lei.

Anônimo disse...

NINGUÉM tem que decidir pelas mulheres quando o assunto é de foro íntimo, como é o caso do aborto. Cada uma arque com as suas decisões, só não queira que o SUS banque suas relações sexuais impensadas, sem proteção.

Anônimo disse...

NINGUÉM tem que decidir pelas mulheres quando o assunto é de foro íntimo, como é o caso do aborto. Cada uma arque com as suas decisões, só não queira que o SUS banque suas relações sexuais impensadas, sem proteção.

Anônimo disse...

Estados Unidos, Canada, Australia, Nova Zelandia, Alemanha, Inglaterra, Franca, Portugal, Espanha, Italia, Suecia, Dinamarca, Finlandia, Islandia, Noruega, Suica, Holanda, Belgica, Austria, Escocia, Israel, Uruguai estao todos ERRADOS em legalizarem e em regulamentarem o aborto.
Certos estao o Brasil e os demais latino-americanos, os paises africanos e os do oriente medio. O mundo desenvolvido e a China, a India e a Russia deveriam se espalhar mais nas nossas sociedades, e nao o contrario. Devemos nos esforcarmos e sermos mais parecidos com a Venezuela, com a Nigeria, com o Egito, com o Ira e com a Arabia Saudita do que com estes paises e suas sociedades atrasadas que compactuam com o assassinato de criancas. IRONIA.

Anônimo disse...

Está correto o presidente.
Aborto é crime tipificado no Código Penal.
Se querem descriminalizar peçam ao Congresso que legisle a respeito.
O STF não legisla e nem pode porque não é sua competência.
Não tem relação alguma com querer agradar a igreja.
Quem quer agradar a igreja são os congressistas que até hoje não alteraram a lei e possuem além de bancadas religiosas partido religioso.
Dirijam suas críticas as pessoas certas.