Governo Sartori já demitiu diretores e pessoal envolvidos no Escândalo Badesul

Como desdobramento da sindicância, José Alberto Barrios demitiu-se da presidência do Conselho Fiscal, dia 16 de março. No dia seguinte, caiu o vice-presidente do banco, Pery Sperotto. Os demais responsabilizados (Direção e Conselho de Administração) também já estão todos fora. Os empregados celetistas são objeto de processo administrativo interno.

A sindicância concluída pela PGE responsabilizou 23 por calotes de R$ 157 milhões ao Badesul, a maioria por improbidade administrativa, pelas falhas nos contratos de financiamento com as empresas Iesa Óleo e Gás, Wind Power Energy e D'Itália Móveis. Entre os apontados, estão Marcelo Lopes, ex-presidente do banco, e Lindamir Verbiski, ex-diretora de Operações. Ambos foram indicados como responsáveis nos três financiamentos que geraram prejuízo ao Badesul, banco gaúcho de fomento controlado pelo governo estadual e irrigado por recursos públicos. Durante o governo Tarso Genro, a estratégia do banco era apostar em política agressiva de concessão de financiamentos como forma de aquecer a economia.

O que ficou evidente foi a desestruturação do setor jurídico do Badesul. Tudo ficou sob controle da área de Operações, inclusive a análise de risco. Os projetos eram pré-aprovados antes mesmo da análise de risco, que era pró-forma. No caso da Iesa, ela foi extremamente superficial — explicou Adriana.

De acordo com a sindicância, a gestão de Marcelo Lopes modificou normas internas para concentrar mais poder no setor de Operações. Uma regra do banco também foi alterada para permitir a redução das garantias bancárias.

6 comentários:

Anônimo disse...

ok, e o que vai acontecer com estes CRÁPULAS, NADINHA?????

Anônimo disse...

ESPEREMOS QUE O MINISTÉRIO PUBLICO GAUCHO, PETISTAS EM SUA MAIORIA, TENHAM VERGONHA NA CARA E ENTREGUEM O PROCESSO PRA POLICIA FEDERAL. POIS, PROVAVELMENTE, O ENGAVETARÃO!

Unknown disse...

Dá-lhe Sartori... antes tarde do que nunca!!!

Anônimo disse...

Na verdade,Tarso se quis exibir como diferente de Olívio.
Trazedor de investimentos "capitalistas".
Por esse intento,rasgou normas salutares,de previsibilidade,que se transformaram em irresponsabilidades.
Todavia,tranquilizemo-nos.

Cacuta e enorme comitiva,encontram-se nos EEUU.Só rezo para que de lá não tragam outro ovo de serpente para o povo brasileiro pagar a conta e o turismo
em momento tão impróprio.

Anônimo disse...

Atraso Genro está para o Badesul, assim como Lulladrão e Dilmandioca estão para o BNDES - o know how é o mesmo! Dê-lhe e PF e MPE!!!

Anônimo disse...

Alguém poderá dizer se existe algum governo petralha, de todos os níveis, que não seja ladrão....???? eu sou suspeito de afirmar, pois considero os governos petralhas DONOS DA ÉTICA E DA MORALIDADE, assim pregaram por mais de 20(vinte) anos.