Ex-superintendente do Mapa-RS nos governos do PT é denunciado por corrupção pelo MPF

Dinheiro apreendido pela PF.

Ministério Público Federal (MPF) denunciou o ex-superintendente do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) no Rio Grande do Sul Francisco Signor por corrupção e favorecimento a frigorífico.

É a primeira denúncia decorrente da Operação Semilla, que apurou irregularidades e descobriu um esquema no órgão federal no estado. A investigação foi deflagrada pela Polícia Federal em maio de 2015. Na época, Signor foi afastado do cargo.

Na ação penal, o ex-superintendente é denunciado por corrupção por receber propina para paralisar o andamento de processos de multas aplicadas a um frigorífico de Farroupilha, na Serra gaúcha. Juntamente com Signor, foi denunciado o sócio do frigorífico. Entre as provas mencionadas na ação, consta a apreensão de 11 processos com multas à empresa, por descumprimento de normas sanitárias, que deveriam ter sido encaminhados à cobrança, mas foram retidos por Signor por mais de dois anos. Alguns desses processos foram apreendidos na casa do ex-superintendente e estavam prestes a prescrever. O valor total das multas era de R$ 164 mil.

A investigação também obteve provas de que Signor e o sócio do frigorífico se falavam por telefone utilizando linguagem cifrada para combinar encontros pessoais. Além disso, a Polícia Federal monitorou um encontro entre os dois, em que o empresário repassou R$ 45 mil ao ex-superintendente. O pacote de dinheiro também foi achado na residência do denunciado.

11 comentários:

Anônimo disse...

Pesquisa aí ediror se está na Folha que a Odebrecht apresentou à Lava Jato extratos que seriam de pagamento de propina vinculada por delatores a uma reunião com o presidente Michel Temer em 2010. Os valores superam os US$ 40 milhões que, segundo ex-executivos, tiveram o repasse acertado em encontro com o hoje presidente, em seu escritório político paulistano.
A propina é ligada, de acordo com a Odebrecht, a um contrato internacional da Petrobras, o PAC-SMS, que envolvia certificados de segurança, saúde e meio ambiente em nove países onde a estatal atua. O valor inicial era de US$ 825 milhões.

De acordo com documentos referentes ao PAC-SMS, apresentados pela Odebrecht, os repasses foram feitos entre julho de 2010 e dezembro de 2011. Os extratos atingem US$ 54 milhões, mas a soma de planilhas anexadas chega a US$ 65 milhões.Do total, uma pequena parte foi paga em espécie no Brasil, em hotéis em São Paulo, no casos de petistas citados, e em um escritório no centro do Rio, localizado na rua da Quitanda, para os demais.A maior parte, no entanto, foi repassada a contas de operadores no exterior.A Odebrecht reuniu mais de 50 depósitos em offshores fora do Brasil que vão de US$ 280 mil a US$ 2,3 milhões. Para realizá-los, o setor de operações estruturadas, área responsável por propina e caixa dois do grupo, utilizou cinco empresas em paraísos fiscais, quatro delas em Antígua.Márcio Faria, ex-presidente da Odebrecht Engenharia, disse em delação que o PMDB negociou propina de 5% do contrato, correspondente a US$ 40 milhões. Segundo Faria, no encontro com Temer não se falou em valores, “mas ficou claro que se tratava de propina” relacionada ao contrato, e não contribuição de campanha.A reunião, segundo ele, teve a presença de outras pessoas, como o ex-deputado Eduardo Cunha, e ocorreu quando Temer era presidente do PMDB e candidato a vice de Dilma ...

Anônimo disse...

Este sujeito é indicação pessoal da Dilma.

Anônimo disse...

As MPs que a Odebrecht comprou da ORCRIM (1)

http://www.oantagonista.com/posts/as-mps-que-a-odebrecht-comprou-da-orcrim-1

Anônimo disse...

Mais uma comprovação do óbvio : é do PT? Então não PresTa.

Justiniano disse...

Esse país só tem ladrão e corrupto. Se for do PT só tem propinas e maracutaias.

Esse Signor não é o mesmo cara do desvio do arroz dos assentados em Viamão ou por aqueles lados, que arrendava terra do INCRA para plantar arroz e cobrava comissão (propinas). A PF podia dar uma vasculhada na vida desse safado.

Anônimo disse...

O signor está fodido, sim senhor! Bem feito!

Il Duce brasiliano disse...

CORRUPÇÃO? o povo não está nem aí, não está nem aí. Leiam MEIN KAMPF, ó direitababacas...

Anônimo disse...


Esse Francisco Signor sempre se vangloriava por ter livre trânsito no governo da Dilma, do PT, e de ser protegido do ex-guerrilheiro e ex-deputado do PDT Carlos Araújo, o sempre amigo, ex-marido e conselheiro da Dilmaléfica.

Anônimo disse...

Como diria o Teixeirinha; Nas veias dele o que escorre
É um PURO SANGUE PETRALHA

Arthur Millano disse...

Comparar sistema "S" com os Sindicatos é má fé ou esquerdopatia congênita!

JOSE SILVA disse...

TEM QUE VER A FROTA DE CAMINHÕES QUE ELE TEM NO NOME DE OUTROS , FAZENDO FRETE PRAS EMPRESAS DE SUINOCULTURA E FRIGORIFICOS , TEM GENTE QUE NÃO DECLARA IMPOSTO DE RENDA MAS TEM VARIOS CAMINHÕES NO NOME..........