Delações da Odebrecht chocam com relatos de corrupção explícita

Ao lado,charge de Chico, O Globo de hoje.

A edição digital brasileirado jornal espanhol El País cona hoje que os primeiros vídeos com depoimentos da Odebrecht descortinam transações entre políticos e empreiteira.

Leia a reportagem completa:


Com sóbrio conjunto de blazer azul marinho e camisa, Marcelo Odebrecht aponta sua metralhadora para a mais alta cúpula política do Brasil. Nos vídeos de sua colaboração com a Justiça, liberados nesta quarta pelo Supremo Tribunal Federal, um dos homens mais ricos do Brasil, preso há mais de um ano, descreve cenas explícitas de corrupção que fazem jus ao apelido que as delações da Odebrecht ganharam na Operação Lava Jato: as do "fim do mundo", ao menos aquele no qual vive o establishment político. Marcelo, seu pai, Emílio, e outros executivos da empresa constroem sua narrativa para a Justiça dizendo que todos - Michel Temer, Dilma Rousseff, Luiz Inácio Lula da Silva, Aécio Neves, só para ficar nos presidentes desde 2003 e no mais recente candidato da oposição ao posto - e seus respectivos partidos eram ao menos beneficiários e muitas vezes partícipes de um azeitado esquema de oferta de dinheiro para campanhas, contabilizado e não contabilizado, em troca de apoio geral e favores específicos para aprovar legislações de interesse do grupo empresarial, um dos maiores na América Latina até a explosão do escândalo.

CLIQUE AQUI para ler mais.