CVM suspende IPO bilionário da Azul

Na tarde de ontem a CVM suspendeu por até 30 dias a oferta ações da Azul, uma operação que fortaleceria uma empresa que emprega 84 funcionários para cada uma de suas 123 aeronaves* — sem falar nos empregos indiretos que gera — e permitiria que milhares de investidores internacionais e brasileiros se tornassem sócios da companhia aérea.  (*dados do prospecto!)

A Azul violou a Lei do Silêncio, uma rotina regulatória que ajuda o mercado de capitais brasileiro.

CLIQUE AQUI para ler análise que faz do caso a newsletter Brazil Journal de hoje. A publicação critica duramente a decisão, que prejudica também ato marcado para hoje em Nova Iorque.

Um comentário:

Anônimo disse...

As vezes temos vontade de rir das nossas autoridades.
Mas é trágico.
As bolsas sobem e descem todos os dias, mas isso é normal...........