terça-feira, 18 de abril de 2017

Câmara aprova Plano de Recuperação Fiscal dos Estados

A Câmara acaba de aprovar o Plano de Recuperação Fiscal dos Estados. A proposta irá para o Senado, onde será votada em regime de urgência. A votação dos destaques ficou para esta quarta-feira.

Após um mês de tramitação, a base aliada do governo conseguiu vencer a obstrução da oposição no plenário.


O projeto, aprovado por 301 votos a favor, 127 contrários, com sete abstenções, permite que estados com alto endividamento e problemas de caixa tenham o pagamento da dívida com a União suspenso por três anos, desde que atendam contrapartidas da proposta. Após esse período, os estados voltam a quitar seus débitos.

6 comentários:

Anônimo disse...

Vai dar um folego para governos de situação PMDB do RS e RJ e PT de MG fazerem suas campanhas em 2018, o próximo governo segura a marimba, isso é que é, empurrar com a barriga um problema.

Unknown disse...

Grande projeto de Aspirinas e Band-Aids para tratar câncer e fratura exposta!!!
Mais um período de levar com a barriga aprovado!!!
Daqui a três anos, rombo novamente!!!
Avestruzes com a cabeça no buraco e a traseira de fora!!!

Anônimo disse...

É muito importante dar os nomes da votação - se algum Deputado gaúcho votou contra, ou se absteve pra nunca mais votar neles!!!!

Unknown disse...


Por três anos:
-Vão tratar câncer com Aspirina;
-Vão tratar fratura exposta com Band-Aid!!!
Depois, volta à triste realidade da insustentabilidade fiscal!!!
Continuamos, de certa forma, a viver no Mundo de Alice da propaganda eleitoral de Dillma!!!

elias disse...

Diminuir a máquina super linchada e ineficiente, nem pensar?

Oigalete povo lixo, que admite isso sem nem reclamar. Aliás, o povão nem sabe o que está sendo tratado. Está votando no BBB nº 3,428, e discutindo futebol!

Não temos futuro mesmo.

Anônimo disse...

PLANO DE DESTRUIÇÃO DOS ESTADOS, AGORA OS SALÁRIOS VÃO SAIR EM DIA, VAI TER AUMENTO PARA OS 400 MILHÕES DE FUNCINARIOS PUBLICOS. E A DÍVIDA??? ISSO DEPOIS QUANDO CHEGAR A 100BI NOS VEMOS COMO FAZER.

brasil (com letra minúscula) não é um pais sério