Artigo, Túlio Milman, Zero Hora - Os grevistas não sabem, mas estão protestando é contra Lula

O artigo de Milman e a arte são de Zero Hora.

A greve desta sexta-feira vestiu uma espécie de máscara, a camada mais visível da inconformidade contra a crise, contra o colapso da Previdência e contra a roubalheira

O maior trunfo político de Lula é uma farsa. Habita no imaginário popular a falsa ideia de que os primeiros anos do PT no poder foram de prosperidade econômica e de desenvolvimento social. Não foram. O governo surfou no boom das commodities, aumentou a arrecadação mas gastou mal e demais.    

A realidade só se revelou mais tarde, com o colapso ético e prático de um modelo corrupto e irresponsável, onde a gastança do dinheiro público e o descontrole geravam a ilusão de abundância.     

(...)

Os anos de Lula e de PT não foram de prosperidade. Foram de irresponsabilidade e de desmando. Geraram um gigantesco passivo econômico e social. Os 14 milhões de desempregados no Brasil são a herança viva desse delírio, no qual muita gente, inclusive eu, embarcou.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

25 comentários:

Unknown disse...

EDITORIAL - ESTADÃO - HOJE
“Tudo isso indica claramente o fracasso de um movimento de espertalhões que pretendia sequestrar o descontentamento da população para utilizá-lo como arma contra o governo que tenta consertar o estrago legado pelo PT. Nada disso significa, é claro, que eles vão desistir e se resignar. Ao contrário: continuarão a agredir a verdade dos fatos e a tentar confundir a opinião pública para se apresentarem como solução dos problemas que eles mesmos criaram.
Por isso, não surpreende que o principal chamamento para a tal ‘greve geral’ tenha partido do próprio PT, que para tanto fez uso até do horário eleitoral a que tem direito na TV, pago com dinheiro do contribuinte. E por isso não surpreende que o chefão petista, Lula da Silva, tenha aproveitado o ensejo de uma greve que ele considerou um ‘sucesso total’ para anunciar-se candidato a presidente: ‘Hoje eu posso dizer com certeza: quero ser candidato a presidente outra vez. Vou pedir ao povo brasileiro a licença para votar em mim’.
Lula e PT apelam descaradamente ao embuste, transformando em ‘grevistas’ os cidadãos impedidos de trabalhar pelo gangsterismo sindical, porque sabem que não lhes restam muitas alternativas – num cenário em que o outrora poderoso partido luta para não se transformar em nanico nas próximas eleições e em que o demiurgo petista tem mais chance de ir para a cadeia do que para o Palácio do Planalto.”

Anônimo disse...

Muitos já sabiam da falsa prosperidade do governo Lula. Muitos foram os alertas, mas a imprensa e sociedade não quiseram ouvir. Dilma e Temer são o efeito colateral da enganação que Lula impôs aos brasileiros. Culpa nossa que acreditamos nos falsos milagres propagandeados por uma mídia e analistas míopes e vendidos. Merecemos tudo isso!!!!!

Anônimo disse...

Agora o articulista se passou de vez, merece o trofeu "abacaxi". Certo ele, errado a maioria do povo brasileiro que votou e vota em lula.

Anônimo disse...

Os lojistas que perderam bilhões ontem, assim como diversos profissionais liberais devem dar a resposta á galope em 2018... Aguardem" the winter is coming"

Anônimo disse...

O colega David Coimbra já havia dito há dois anos atrás que o PT acabou !

Portanto, não se fala mais em PT !

Rogério disse...

A maioria atribui para o crescimento da economia na era Lula o boom das commodities, o que em parte é verdade.
Mas acredito que o que aconteceu, principalmente, foi que o governo injetou dinheiro em grande volume no mercado, sem responsabilidade fiscal e retorno, nas classes sociais mais desfavorecidas, gerando um movimento de compras sem geração de riqueza verdadeira, cujo final das contas todos conhecemos, principalmente quanto ao desemprego.
O desafio de qualquer governo, portanto, é encontrar formas de favorecer essas classes sociais de forma responsável, que possam de fato ser mantidas e melhoradas cada vez mais.

Unknown disse...

“Não foi greve, foi feriado”
Brasil 29.04.17 10:21
Ao Estadão, o economista Samuel Pessôa, do Estadão, explica por que a pelegada não pode cantar vitória sobre a “greve geral” de ontem:
“Fazer greve é parar porque você quer impor um prejuízo para o seu patrão; é usar um instrumento de barganha na relação conflituosa entre capital e trabalho, mas essa foi uma greve puramente política, contra algumas medidas do governo Temer: não ir para rua, nesse caso, não é greve, é feriado.”
O Antagonista

elias disse...

Quando tava tudo abafado e azul esse colunista era petralha.
Agora que a fonte secou, vário spresos e acusados, ele mudou de lado.

Não vale nem o que come.

Anônimo disse...

Como as coisas mudam.
Agora os discipulos do Polibio começaram adorar a Zero Hora.
Com certeza vão renovar a assinatura

Anônimo disse...

Não se constrói um prédio sólido com tijolo ruim. Não se produz uma sociedade desenvolvida com um povo desses. Nossa matéria prima é muito, mas muito ruim mesmo! "O Brasil não corre o menor risco de dar certo!" Desisti desse lixo faz tempo... Fui!

Anônimo disse...

Esse governo irresponsável, ladrão da ORCRIM, em 2003, recebeu um país das mãos do famigerado FHC, com uma dívida pública de 672 bilhões de reais, 13/14 anos depois entregou o governo com uma dívida pública de MAIS DE 3 TRILHÕES DE REAIS. Esse foi o governo petralha, gerou uma ilusão de crescimento econômico. A criação do polo naval de Rio Grande saiu dessa enorme dívida pública. Pura demagogia. Nesse polo só tinha ladrão(os trabalhadores não, é claro), estão envolvidos com a lava jato.

Anônimo disse...

- COMPANHEIROS DO PT, ESCUTEM:

-Podem fazer manifestações à vontade, pois é esse o nosso caminho natural quando estamos na oposição!!!

- Mas tenham em mente uma coisa, companheiro: AS REFORMAS TOCADAS PELO GOLPISTA TEMER E OS LADRÕES TUCANOS são boas PARA NÓS!!!

- E por que são boas? Porque em 01/01/2019, QUANDO LULA ASSUMIR A PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, essas reformas beneficiarão NOSSO LÍDER, que terá excelentes chances de REPETIR O MAGNÍFICO GOVERNO QUE FEZ entre 2003/2010!!!

- Então, companheiro, podem continuar com suas manifestações contra "tudo isso que aí está", mas torçam para essas reformas serem aprovadas, pois com isso sobrará mais dinheiro em caixa para o PRESIDENTE LULA gastar em programas sociais, que é o cerne e a razão de ser do nosso governo progressista!!!

Anônimo disse...

- 78 (SETENTA E OITO) LADRÕES DA ODEBRECHT SAIRÃO LIVRES, AO DELATAREM O VENTO!!!! MILHARES DE HORAS DESSA DELAÇÃO FAJUTA, E NEM LULA, NEM DILMA, NEM NINGUÉM DO PT FOI AFETADO!!! NENHUMA PRISÃO, NENHUMA CONDUÇÃO, NENHUMA BUSCA E APREENSÃO!!!! NADA!!!!

---- A DELAÇÃO DA ODEBRECHT NADA GEROU E SÓ SERVIU PARA LIVRAR 78 LADRÕES DA PRISÃO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

O dia 28 de abril será marcado como o DiA QUE OS SINDICATOS TERECEIRZARAM OS PIQUETEIROS PARA BATER NOS TRABALHADORES E PASSAGEIROS.
Eles estão tentando defender o imposto sindical, aquele que tira um dia de trabalho dos operários para que os sindicalistas fiquem sem trabalhar.

Anônimo disse...

Prá esse tipo de petralha aqui talvez nem um sanatório resolva mais.

Anônimo disse...

Voces serao substituidos...recall populacional...lei de migracao...bye bye!

Waleikum Assalamu!

Anônimo disse...

GLOBO TRANSFORMA GREVE GERAL EM BADERNA SINDICAL, 247. Jornal da família Marinho, que articulou o golpe de 2016 e dá sustentação midiática ao governo de Michel Temer, rejeitado por 92% dos brasileiros, segundo pesquisa Ipsos, construiu sua própria narrativa; segundo o jornal, a greve geral, que teve a adesão de 35 milhões de trabalhadores e foi a maior da história do Brasil, simplesmente não existiu; ao negar a realidade, Globo dobra sua aposta no projeto Temer, que terá dificuldades cada vez maiores para aprovar suas reformas, rejeitadas pela maioria absoluta dos .
Rede Bobo de Televisão e seus asseclas satélites, com certos blogs

Anônimo disse...

Marchezan reconhece impacto da greve geral e ameaça privatizar a Carris como represália. abril 29, 2017. o sul 21.Apesar de o governo federal ter tentado narrar fracasso da Greve Geral contra as reformas trabalhista e da Previdência, veio do prefeito de Porto Alegre uma das principais confirmações sobre o impacto das mobilizações desta sexta-feira (28). Em seu Facebook oficial, Nelson Marchezan Jr. destacou que 60% dos trabalhadores do comércio “faltaram” ao trabalho e que 75% dos estabelecimentos registraram queda no movimento. “A greve de hoje afetou negativamente o comércio”, disse o prefeito.

Anônimo disse...

Ontem, 28 de abril, o PT, a CUT e aliados comemoraram a morte de seu ídolo tático , BENITO MUSSOLINI .!!!

Anônimo disse...

AS MILÍCIAS QUE ONTEM FORAM ÀS RUAS, QUEIMANDO PNEUS , AGREDINDO CIDADÃOS , FECHANDO RUAS E ESTRADAS , SÃO AS MESMAS MILÍCIAS QUE NA VENEZUELA JÁ MATARAM 30 PESSOAS .!!!

Anônimo disse...

O que ocorreu ontem no BRASIL NÃO foi uma greve, mas uma manifestação violenta , com agressões covardes, incêndios de ônibus, fechamento de ruas e estradas, quebra-quebras, comandados por milicianos do PT, CUT, MST e MTST , que procuraram intimidar , constranger, agredir e impor aos cidadãos as suas vontades e seus propósitos fascistas , através do uso da VIOLÊNCIA .!!!

Anônimo disse...

nao teve greve nenhuma, hehhe, meia duzia d pelegos e bandidos q trancaram as portas das garagens de onibus e estradas p impedirem o povo 93% que que queria trabalhar, na maioria das cidades nao teve greve nenhuma estava normal,hhhahahhaha aqui em santa catarina foi um dia normal, em algumas escolas n teve aula porque era vespera de feriado e pegaram carona na tal greve p ficarem d folga 4 dias, hehhe mas tb em algumas escolas teve aula, nos cursinhos pre vestibular teve aula normal tambem,hheheh, pt partideco das trevas nao tem nem 7% de apoio, as urnas ja mostraram que o pt nao ganha nem pra sindico, perdeu em todas capitais o pt só ganha nas pesquisas mentirosas pagas e encomendadas
sim as reformas
as reformas sao bem vindas temos que gerar empregos p os mais pobres que estao agonizando

Anônimo disse...

greve aonde, kkkk, inventaram isto de greve geral em plena sexta feira p que o povo ficasse de folga apenas pois o brasil adora feriados..==queria ver eles convocarem greve numa terça ou quarta feira e que deixassem livre os transportes pois nao houve greve e sim um oportunismo,-impediram dos transportes andarem e o povao se ferrou foi obrigado a ficar em casa , quem parou foram os bancarios q vivem de pernas pro ar mesmo fazem feriado todo dia, entao eles pararam sexta p imendar 4 dias já que segunda é feriado, assim fazem os professores qualquer coisinha param,kkkk, pt nanico deve ser é cassado, greve aonde kkkkkk, greve no feriado isto nao é greve nenhuma,kkkkk, queremos o pt cassado isto sim,o que se viu foi uma barbarie- bolivarianos com seus uniformes vermelhos batendo e atacando os trabalhadores q queriam trabalhar- estes sindicatos pelegos perderam os bilhoes que ganharam do pt 14 anos por isto estao revoltados sim o pt pagou 14 anos bilhoes p ter apoio deles, da cut , do mst e da une- apoio pago, o povo deu um basta nisto- xo pt e leve junto a rede e psol com seus black blocks bandidos

Anônimo disse...

Ainda sem receber do governo Temer, NY Times e Le Monde falam em “greve geral histórica”, enquanto manchetes locais confirmam conluio denunciado por jornalistas.
“Greve geral histórica”, diz o francês Le Monde, enquanto a Folha de S. Paulo destaca violência sem mostrar a repressão da PM, nem as montadoras de São Bernardo que pararam completamente

“Brasil travado por greve geral contra medidas de austeridade”, destacou o New York Times

E, afinal, a denúncia do jornalista Igor Felippe de que houve um conluio entre a mídia corporativa e o governo Temer em defesa das reformas e, portanto, contra a greve geral, se confirmou.

Basta comparar as manchetes de jornais estrangeiros com as dos brasileiros, que trataram, com raríssimas exceções, de criminalizar a greve com o uso de palavras e imagens.

No início da tarde da sexta-feira, em seu Facebook, o jornalista Rodrigo Ratier já havia denunciado:

Recebi de um colega o seguinte relato. Na redação da TV Globo São Paulo, na preparação do telejornal vespertino, um editor se dirigiu aos berros à equipe, dizendo estar vetado o uso da palavra “greve geral”. Ordens superiores. A instrução, repassada por mensagem da direção ao editor, é para nomear de “protesto” de “sindicalistas e manifestantes”. Foco na baderna, pede a mensagem lida de um celular. O clima na redação é de revolta e consternação. Acabei de ver a escalada do Jornal Hoje. O termo greve não aparece. As chamadas foram exclusivamente sobre “milhões” de pessoas impedidas de chegar ao trabalho, brigas de sindicalista com passageiros com aeroporto, bloqueio em estrada, bloco de concreto “pondo trem em risco”. ATUALIZAÇÕES (28/04, 23h16): 1 — ao longo do dia, obtive a confirmação de mais uma fonte presente na redação. A cena relatada é idêntica 2 — O SPTV em sua edição noturna falou em greve geral. 3 — O JN também falou em greve (após ignorar o tema na edição de 5a feira), sinalizando uma inflexão na orientação da manhã.

Mais tarde, Igor Felippe acrescentou:

A cobertura da mídia tenta transformar a paralisação das atividades nas grandes cidades em atos isolados de uma minoria, de caráter político, de constrangimento e imposição do medo à maioria da população. A cobertura abusa de imagens de helicópteros de pequenos grupos em piquetes e trancamentos de ruas, avenidas e rodovias. Assim, as TVs tentam convencer seus públicos que a mobilização não passa de ações isoladas, escondendo que o sistema de transporte público (ônibus, metrô, trens), bancos, escolas, fábricas, centros comerciais, serviços públicos (como os Correios) não funcionaram e que os trabalhadores ficaram em casa.

Anônimo disse...

FGV: Greve geral foi o evento mais comentado na internet da história do Brasil