Artigo, Francisco Ferraz, Estadão - A sindicalização do setor público

A ilustração foi escolha do editor deste blog.

- O autor é ex-reitor da Ufrgs.

O aparelhamento da administração levou à baixa qualidade dos serviços

Qual a razão para o predomínio das greves no setor público, em relação às greves trabalhistas? A mesma razão para o predomínio do Estado e a fragilidade do mercado no comando da economia.
Há, contudo, um fator que antecede esta situação e que a torna viável social e politicamente: a destruição do regime da função pública, próprio e exclusivo dos funcionários públicos, e sua absorção pela cultura política do sindicalismo.

Mas nem sempre foi assim. Getúlio Vargas, em 1943 e 1952, criou a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e a Lei do Estatuto dos Funcionários Públicos Civis da União. Implantava-se, assim, o regime estatutário, que vinculava o funcionário público civil à administração pública federal, em contraste com o regime trabalhista, ajustado livremente entre agentes privados.

Quis, assim, o legislador brasileiro distinguir dois tipos de relações de trabalho e mantê-los distintos, em razão do que determinavam suas respectivas características e seus objetivos.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

2 comentários:

Anônimo disse...


"Quis, assim, o legislador brasileiro distinguir dois tipos de relações de trabalho e mantê-los distintos, em razão do que determinavam suas respectivas características e seus objetivos."

SIM, hoje está claro:

Distinguiu dentre os brasileiros quem é CORTE e quem é PLEBE; quem usufrui da vitaliciedade,hereditariedade e para quem vai AS SOBRAS.

GETÚLIO foi o que deu o primeiro passo na criação de CASTAS, militares acentuaram e CF/1988 consolidou!

GETÚLIO VARGAS >>> governo "provisório" de quinze anos e assassino.

Anônimo disse...

"Quis, assim, o legislador brasileiro distinguir dois tipos de relações de trabalho e mantê-los distintos, em razão do que determinavam suas respectivas características e seus objetivos."

Sim, e isso foi há mais de 50 anos atrás, como já estamos há 17 anos do século 21, deve-se então considerar que todo trabalhador deve ter direito e deveres iguais.
Chega de esculhambação, depravação e todo tipo de mentiras.
Trabalhadores Rurais, Domésticos, funcionários das empresas privadas e funcionários públicos, todos são trabalhadores e todos devem TER OS MESMOS DIREITOS E DEVERES, TODOOOOOOOOOOS.