Afinal, Leo Pinheiro destruiu ou não as provas ?

Roberto Jefferson dixed:

- Dúvida hamletiana: Leo Pinheiro destruiu ou não as priovas, como Lula mandou ? Se não detruiu, destruído definitivamente estará Lula.

Velha raposa do patrimonialismo brasileiro e muito mais esperto do que Lula nos trambiques que as empreiteiras aplicam desde 1500 no Brasil, Leo Pinheiro não destruiu nada.

Mas só vai mostrar tudo se conseguir negociar a retomada da delaçao interrompida por ordem de Teori Zavascki, a pedido de Janot.

15 comentários:

Anônimo disse...

duvido...

so se fosse bobo...

deve ter guardado tudo bem guardado, pois sabia o pepino que essa tramoia poderia dar...

teve o exemplo do mensalao, onde os politicos se safaram e os empresarios, operados, doleiros e demais bagrinhos é que tomaram na cola...

Anônimo disse...

O 9dedos e seu poste com o cérebro cheio de vento só dormem quando anestesiados com muita manguaça.

Anônimo disse...

Roberto Jefferson DIXIT...

Anônimo disse...

Desde qdo que o homem mais honesto do país, teve moral alguma...?????

Anônimo disse...

Qualquer cara com um pouquinho de inteligencia​ sabe que provas não se destroem. Devem ser muito bem escondidas. Ainda mais quando envolvem um ex-presidente/político, pois não são nunca confiáveis, excetuando-se alguns.

Carlos Flávio disse...

Seria infantil acreditar que os delatores, simplesmente na busca de deixar a prisão, ou reduzir uma possível pena, criem estórias para lá de fantasiosas. Somente terá validade à delação se está for acompanhada de provas e que estas sejam robustas, ou seja, garantam solidez ao pedido e ainda que sejam inovadoras, acrescentado novos elementos ao processo, ou investigação.
Léo Pinheiro é macaco velho e sabe o valor de se garantir por meio de vários elementos. Fez registros de todas as formas para afinal se garantir mais cedo ou tarde. Estas pessoas não estão aí há trinta anos brincando em serviço.
Malandragem pura.

Anônimo disse...

Folha e O Globo trazem hoje relatos sobre as provas oferecidas pela Odebrecht e pela OAS para ratificar as declarações dos delatores contra, respectivamente, Michel Temer e o ex-presidente Lula.

A Odebrecht apresentou , segundo o jornal paulista, “extratos que seriam de pagamento de propina vinculada por delatores a uma reunião com o presidente Michel Temer em 2010”.
Os valores superam os US$ 40 milhões que, segundo ex-executivos, tiveram o repasse acertado em encontro com o hoje presidente, em seu escritório político paulistano.
A propina é ligada, de acordo com a Odebrecht, a um contrato internacional da Petrobras, o PAC-SMS, que envolvia certificados de segurança, saúde e meio ambiente em nove países onde a estatal atua. O valor inicial era de US$ 825 milhões.

Já a OAS, diz o jornal dos Marinho, pretende apresentar a agenda de seu executivo Léo Pinheiro como prova de que este teve encontros com Lula, à qual a Força Tarefa pretende anexar um relatório de pedágio demonstrando que os carros que servem a Lula teriam ido, ao longo de dois anos, seis vezes ao Guarujá. É capaz de eu ter ido umas seis vezes a Petrópolis ao longo de dois anos, que fica do Rio mais ou menos à mesma distância e nem por isso tenho um “simplex” lá, que dirá um triplex.

De um lado, situações objetivas, retratando a movimentação de mais de uma centena de milhões de reais – “os extratos atingem US$ 54 milhões, mas a soma de planilhas anexadas chega a US$ 65 milhões – saídos de cinco empresas em “mais de 50 depósitos em offshores fora do Brasil que vão de US$ 280 mil a US$ 2,3 milhões”.
Ou seja, de onde veio e para onde foi. Uma riqueza probatória que nem mesmo no caso das contas suíças de Eduardo Cunha se dispunha.

Do outro lado: “eu digo que foi”, “eu tenho meu diário”, ninguém ouviu, mas ele me disse” e outras coisas do gênero que podem ser acusações, mas não adquirem a materialidade da prova: um documento, um depósito, um registo bancário, uma procuração, nada que se possa usar para dizer: sim, o apartamento pertenceu a Lula.

Anônimo disse...

LULA FATUROU R$ 15 MILHÕES DA OAS , DE LEO PINHEIRO . SOMENTE COM AS DUAS EMPRESAS, A ODEBRECHT, R$ 50 MILHÕES, E A OAS, R$ 15 MILHÕES , LULA FATUROU R$ 65 MILHÕES .!!!

Façanha, o advogado do povo disse...

LULA é o franco favorito para as eleições presidenciais de 2018.

Anônimo disse...

jamais esse pedido foi feito. É so ouvir o advogado do sr Ex presidente. Afinal o advogado disse! Nem o instituto teve que se pronunciar.

Anônimo disse...

"Façanha", passe no caixa da Petrobras para devolver o dinheiro desviado que recebestes para bostar textos aqui!

Anônimo disse...

Triplex, um caso de “sci-fi justice”. Fábio de Oliveira. Lula foi acusado de receber um triplex em pagamento por beneficiar uma construtora. O imóvel não esteve e não está em nome dele. Os documentos comprovam que a propriedade e a posse do triplex nunca foram transferidas ao ex-presidente da república.

Dezenas de testemunhas de acusação foram ouvidas. Nenhuma delas foi capaz de provar que o imóvel foi recebido pelo réu. As despesas relativas ao imóvel (reforma, condomínio, IPTU) tem sido pagos pelo seu verdadeiro proprietário, aquele em cujo nome o triplex está registrado no Cartório. Resta apenas a convicção dos promotores que acusaram Lula.

O Código Penal e o Código de Processo Penal são claros: a denúncia deve ser lastreada em indícios de provas e não em convicções. Portanto, o caso do triplex não poderia ter começado ou, no mínimo, já deveria ter sido arquivado por falta de “causa justa”.

A natureza ficcional do processo é evidente. A “causa justa” de seu prosseguimento não encontra fundamento no processo penal. O abuso é tão evidente que o Juiz parece estar desesperado para encontrar provas para poder condenar o líder petista afastando-o da disputa eleitoral. Por isso, resolvi fornecer a ele uma prova fictícia plausível.

Na primeira vez que foi aos EUA, o presidente Lula conheceu Leonard Nimoy e fez amizade com o Dr. Spock. Através dele o líder petista acabou se tornando amigo do Capitão Kirk, um conhecido colecionador e entusiasta de pedalinhos. Quando retornou ao Brasil, Lula se reuniu com José Dirceu a ambos bolaram um plano genial que foi colocado em prática depois que Lula deixou a presidência.

O ex-presidente comprou um pedalinho para Marisa Letícia e o deixou no lago do sítio de um amigo dele. Feito isto, ele tirou fotos do mesmo e as enviou ao Capitão Kirk convidando-o para um churrasco no local. Quando Kirk chegou com a Entreprise, Lula pediu ao Dr.Spock para conhecer a nave. O capitão foi se esbaldar no pedalinho. Então, Marisa Letícia se encarregou de desviar a atenção do oficial de ciências da Enterprise para que a neta de Lula pudesse hackear o computador da nave furtando o projeto do teletransporte.

Em razão dos contatos que fez quando era presidente, Lula conseguiu alguém para traduzir o projeto do inglês para o português. Feito isto, os engenheiros petistas não tiveram dificuldades para construir o telelulatransporte, equipamento que o ex-presidente usa para ir desfrutar seu triplex sem passar pela portaria e sem ser visto pelos outros condôminos. Todavia, um internauta conseguiu fazer um vídeo das viagens de Lula e o postou no Youtube https://www.youtube.com/watch?v=tE975kU8p7A. Sérgio Moro pode utilizar o vídeo como prova para condenar o petista.

Anônimo disse...

Cronologia mostra o que fez Léo Pinheiro mudar delação. Webster Franklin. Recusa de acordo de delação premiada da OAS, novo pedido de prisão e aumento de pena estão por trás da mudança de ex-executivo...

Se você ainda tem dúvidas de que aquele senhor topa qualquer negócio para não findar sua existência em cana, leia:

Novembro de 2014 – prisão
A primeira prisão de Léo Pinheiro data de novembro de 2014. Cinco meses (!) depois, em abril de 2015, o STF decidiu que ele fosse colocado em prisão domiciliar.

Junho de 2016 – delação recusada: faltou Lula
Condenado a 16 anos de prisão, o empresário aceitou fazer delação premiada. A sua delação foi recusada em junho porque, segundo matéria publicada na Folha de S.Paulo, não incriminava Lula.

Agosto de 2016 – procuradoria encerra negociações
No final de agosto, a Procuradoria-Geral suspendeu as negociações com Léo Pinheiro e a OAS. Os advogados de Lula pedem que sejam apuradas as informações de que a delação foi recusada por inocentar o ex-presidente.

Setembro de 2016 – segunda prisão e intensificação das pressões
Duas semanas depois de recusada a primeira delação de Léo Pinheiro, o empresário foi preso novamente. Segundo o despacho do juiz de primeira instância Sergio Moro, para “garantia da ordem pública, conveniência da instrução criminal e segurança da aplicação da lei penal”.

Outubro de 2016, um blog que atua como assessoria de imprensa clandestina dos promotores da Lava Jato publica uma nota revelando qual era o verdadeiro objetivo da prisão de Léo Pinheiro: obter qualquer afirmação que corroborasse a insustentável tese de que Lula seria dono de um apartamento no Guarujá.

Novembro de 2016 – sem Lula, pena é aumentada em 10 anos- A pressão se intensifica sobre o empresário em novembro, quando sua pena é aumentada em 10 anos. A matéria do Estadão que noticia o caso faz referência à dificuldade em se conseguir uma delação de Léo Pinheiro.

Abril de 2017 – o condenado Léo Pinheiro se dobra e mente
Finalmente, em abril de 2017, Léo Pinheiro se dobra, troca de advogados e faz o depoimento que os procuradores queriam incriminando Lula. O empresário diz ter sido o único responsável dentro da OAS pela questão do triplex e deixa claro que não tem provas do suposto acerto.

Em qualquer país democrático, esta “conversão” de um acusado seria motivo de um inquérito e possivelmente, de anulação de sua nova versão.

Mas, no estranho país que se tornou o Brasil, isso é o “triunfo da verdade”.

Bem, reconheça-se que os algozes do regime militar eram mais simples e direto: “pendura este aí até ele falar”....

Anônimo disse...

Claro que não. Léo Pinheiro é louco mas não rasga dinheiro. Ele sabia que um dia o furúnculo viria a furo. E agora veio.

Anônimo disse...

Sugestão Polibio: Não publique mais reportagens escritas, desenhe-as.