Tribunal Supremo golpeia instituições e assume as funções do Parlamento na Venezuela

O TSJ (Tribunal Supremo de Justiça da Venezuela) assumiu nesta quinta-feira as competências do Parlamento, de ampla maioria opositora e ao qual considera em desacato, em uma decisão que representa uma escalada na dura luta de poderes deste país.

"Adverte-se que, enquanto persistir a situação de desacato e de invalidade das atuações da Assembleia Nacional, esta Sala Constitucional garantirá que as competências parlamentares sejam exercidas diretamente por esta sala ou pelo órgão de que ela disponha para velar pelo Estado de Direito", assinala a decisão do Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) publicada na noite de quarta-feira.

O TSJ, acusado pela oposição de servir ao governo tiranete de Nicolás Maduro, declarou o Legislativo em desacato no início de 2016, devido à juramentação de três deputados opositores cuja eleição foi suspensa por suposta fraude eleitoral. Também anulou todas as decisões da entidade.

O líder da oposição Henrique Capriles disse hoje na imprensa que na Venezuela se produziu um "Madurazo". Deputados da opsição sofreram agressoes fisicas e paises como o Peru, inconformados com a decisão, já retiraram seus consules da venezuela, A OEA solicitou uma reunião urgente dos seus membros para discutir a situação na Venezuela.