ATP cancela reajuste dos rodoviários. Greve pode paralisar frota de ônibus de Porto Alegre.

Isto pode eclodir uma paralisação no transporte de passageiros, talvez já neste dia 15, quando uma greve geral está sendo convocada em todo o país  pela CUT.

As empresas de transporte coletivo de Porto Alegre anunciaram nesta segunda-feira que não pagarão o reajuste acordado no dissídio dos rodoviários diante da indefinição sobre a data de aumento da tarifa de ônibus. Isso significa que está suspensa, por tempo indeterminado, a reposição de 5,5% nos salários e o aumento para R$ 25,00 no vale-alimentação, entre outros itens.

A prefeitura está paralisada diante da decisão do TCE de auditar as planilhas de cálculo, tarefa que não consegue concluir.

A ATP, entidade que representa os transportadores, disse em nota emitida há pouco que a data base dos rodoviários é 1° de fevereiro e que, portanto, a atualização dos valores do contrato seria retroativa, fato que não acontece com a tarifa de ônibus. Afirmou ainda que "as empresas não têm mais como cumprir suas obrigações financeiras sem a contrapartida da tarifa, que é a única receita".