Protestos de Porto Alegre saem com força renovada na defesa da Lava Jato

Pelo menos 5 mil manifestantes estiveram esta tarde no Parcão, Porto Alegre, onde tampém esteve o editor (na foto, com vizinhos), tudo para exigir que a Lava Jato vá até o final, duela a quem duela, mas que comece pela prisão de Lula e a proscrição do PT.

A retomada das manifestações em todo o País é provocada pela união de PT, PSDB, PMDB e seus aliados do PP e PDT, além centrais como Força Sindical e de franjas do próprio governo Temer, do STF, da maioria de senadores, deputados e Fiesp, que querem manter o status quo atual, mesmo que para isto seja preciso acabar com a Lava Jato.

Nas manifestações anteriores, PMDB, PSDB, Força Sindical e Fiesp apoiaram francamente os atos públicos, mas agora passaram para o outro lado.

Todos tentam salvar-se, buscando anistia e formas de garrotear procuradores e juízes federais, visando salvar a própria pele, mesmo que para isto salvem Lula, Dilma e o PT