quinta-feira, 2 de março de 2017

Professores estaduais gaúchos farão greve a partir do dia 15

O Cpers confirmou que chamará greve geral dos professores públicos estaduais para o dia 15 de março.

12 comentários:

Anônimo disse...

O Governo do Estado e Federal deverá tirar imediatamente a Educação das mãos de Sindicatos. A responsabilidade pela Educação jamais deveria estar nas mãos de quem não tem as mínimas condições de administrar uma área de tanta importância quanto é a Educação. O governo não pode e nem deve se eximir da responsabilidade de educar o povo. É tarefa dele. Recebe para isso através dos exagerados impostos saqueados do povo brasileiro. Está na hora do povo cobrar o que o governo arrecada sem dó, nem piedade do contribuinte.

Anônimo disse...

Governo deveria cancelar ano letivo.

Assim fica parecendo que as partes estão todas de acordo para elevar os gastos.

Anônimo disse...

GREVE INÚTIL, SÓ EM PREJUÍZO DOS ALUNOS, POIS AS AULAS NUNCA FORAM RECUPERADAS PLENAMENTE APÓS AS GREVES DO MAGISTÉRIO.

Anônimo disse...

Professores botavam milhares em frente ao Palácio.
Hoje, vai um professor sinuelo na frente e meia dúzia atrás !

Por isso as escolas privadas vão bem... obrigado !

Escola pública virou sinônimo de decadência !

E olha que estudei em Grupo Escolar !

E era MUITO bom !

Hoje, o comunismo tendo tomado conta, lembra Cuba com seus imponentes prédios !

elias disse...

9:31

Com o tipo de ensino que as professoras(es) dão, e seu conteudo, é até melhor a criança ou jovem ficar em casa lendo um livro.

O problema que ler êles leem, entender - bem ai você quer demais.

Anônimo disse...


Nas últimas duas décadas são milhares de dias em greve, sem serem descontados das folhas de pagamento e nem tampouco recuperados devidamente, apenas para reforçar a posição ideológica ultrapassada, esquerdeopata e mal intencionada do CPERGS, aliás como o de todos os sindicatos brasileiros, sejam de empregados ou de patrões.
Todo este tempo de aula sonegado, ou melhor, roubado aos alunos, não refletiu em nenhuma conquista destacada aos "trabalhadores do ensino", haja vista, que nem o piso salarial definido por lei federal, está sendo pago no estado. Com relação a esta questão, os calhordas dirigentes do sindicato, nada dizem, pois o piso salarial foi instituído pelo Pinóquio Tarso Genro, quando Ministro da Educação, e jamais pago quando a excrecrência assumiu o governo do estado.
É muito simples a explicação pela queda brutal da qualidade no ensino público em nosso estado: o caráter e a militância xiita da maioria dos professores, discípulos e sequazes do CPERGS e da ideologia esquerdista.

Anônimo disse...

Governo do Estado, favor cancelar as aulas e o salário dos professores, que arrumem outra profissão.

Anônimo disse...

MELHOR PARA OS ALUNOS QUE NÃO PERDERÃO TEMPO COM ESTES PROFESSORES IDIOTAS DE ESQUERDA E FICARÃO MENOS TEMPO EXPOSTOS A INSANIDADES SOCIALISTAS NA ESCOLA.

Unknown disse...

Peleguismo Educacional = calamidade pública!!!

Justiniano disse...

O CPERS sempre tem motivo para greve ou é salário, ou a mudança da grade curricular, ou a PEC do teto.

Isso já é motivo de piada em todo o Brasil, porque é o único, ÚNICO estado a começar as aulas em MARÇO, enquanto todos os demais começam em Fevereiro e tem féria de 30 dias em Julho (que aqui é período de inverno com frio e chuva), mas aqui professor estadual tem que ir para praia em Fevereiro.

Por isso as agências de viagens dos outros estados levam milhares de adolescentes para Disney (verão americano)e a TV faz programação de férias, e os nossos estudantes penando no frio.

Quero ver qual será o governador MACHO para alterar estas datas e começar as aulas em Fevereiro como resto do país.

Anônimo disse...

E eu me recordo que em um raro momento de lucidez do editor, ele chegou a apoiar a greve dos professores no passado. Só por que era contra o governo do Tarso Genro, do PT. KKK

Anônimo disse...

Devemos exigir Educação não do CPERS que é um Sindicato, mas do governo que com os pesados impostos pagos pelo trabalhador, não retorna ao povo nada do que arrecada. Os impostos arrecadados não vão para o CPERS e sim para o Governo Federal que nada faz. O povo que é culpado por estarmos nessa situação, pois não cobramos a conta que o governo deve pagar. O de dar retorno do que arrecada.