quarta-feira, 8 de março de 2017

Professores estaduais aprovam greve a partir do dia 15

Em assembleia geral organizada nesta quarta-feira, os professores estaduais decidiram entrar em greve, a partir do dia 15 de março. A greve será por tempo indeterminado e faz parte de um calendário nacional da educação proposto pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). 

Professores de outros estados também organizaram assembleias nesta quarta-feira para discutir a mobilização.

Sobre a informação divulgada pelo Cpers, que decidiu deflagrar greve, a Secretaria da Educação torna público o seguinte posicionamento:

1 - A medida é inoportuna, visto que o ano letivo de 2017 se iniciou nesta segunda-feira (6) e a greve afetará diretamente a comunidade escolar, especialmente os mais de 900 mil estudantes.

2 - O país enfrenta uma recessão econômica sem precedentes, o que impacta diretamente o Rio Grande do Sul, que atravessa a maior crise econômica de sua história. No entanto, o Governo do Estado pagou o completivo do piso do magistério referente ao período de 2015 a 2017, impactando R$ 200 milhões/ano nos cofres públicos. Isso para que nenhum professor tivesse remuneração inferior ao piso nacional.

3 - Nos últimos meses de 2016, o Governo do Estado fez outro esforço para pagar a alteração de nível dos professores, resultando no aumento de R$ 25 milhões/ano na folha de pagamento do funcionalismo.

4 - A Secretaria da Educação confia que os nossos professores estaduais permanecerão em sala de aula, em respeito aos alunos e à comunidade escolar.

24 comentários:

Anônimo disse...

Já fizeram alguma pesquisa para saber se os filhos dos lideres da CPERS estudam em Escola pública?

Anônimo disse...

Professoras criminosas usando crianças humildes e inocentes como massa de manobra para suas picuinhas politicas. Aqui se faz aqui se paga suas ordinárias, abram o olho que a conta uma hora chega.

Anônimo disse...

Valeu Políbio , mas outra coisa que queremos saber é por que Sartori não fez nenhuma extinção das 9 fundações que foram extintas? parece que o Governo é que não quer sentar com os pelegos sindicalistas para fazer logo o acordo coletivo e assim pode despachar os empregados que nada fazem para o povo gaúcho, assim que se livrar desse peso morto o governo poderia contratar mais brigadianos.

Anônimo disse...

A única maneira das crianças pobres do Rio Grande do Sul, estudarem em paz, sem greve do trabalhadores em educação, é em 2018, elegerem um governador do PT(partido do trambique). Com um governador do PT, o CPERS-sindicato pelego do partido, fica quietinho, não reclama do pagamento do piso e nem fala em aumento salarial.

Anônimo disse...

Estão de greve cognitiva e moral desde a década de 80, de lá para cá regrediram ao estágio de trogloditas vermelhos

Anônimo disse...

Caros professores,
Se não estão satisfeitos vão para a iniciativa privada pois ninguém é obrigado a trabalhar em um lugar ruim.
Simples assim !

Anônimo disse...

A petezada do PT quando voltam da praia,já estão com a greve assegurada.
E as famílias que lhes pagam,com impostos que só tem caminho de ida,sem retorno,pagam o pato.
Viva o RS PT.

Anônimo disse...

Enquanto o ensino brasileiro estiver submetido a sindicatos político-partidários continuaremos no atraso.

Ricardo disse...

Não poderia ser diferente.
Por isto, quem pode, toma distância de escolas estaduais. Professores, agora autodenominados "trabalhadores em Educação". As férias que não tiveram, fruto de greves anteriores (com compensações fajutas mesmo), estarão sendo gozadas agora. Imaginemos, por um momento, se alguma escola estadual, teria mestres aptos a ensinar futuros alunos de um MIT, por exemplo, de uma Harvard.... Qual nada. São "trabalhadores em Educação".

Anônimo disse...

PORQUE É QUE ESSES PROFESSORES DE M.... NÃO PEDEM DEMISSÃO E VÃO TRABALHAR NA INICIATIVA PRIVADA?

Anônimo disse...

Depois querem respeito,já perderam a moral faz tempo.

Anônimo disse...

CAMBADA DE F.D.P.!

Anônimo disse...

Já fizeram alguma pesquisa para saber se os filhos dos lideres da CPERS estudam em Escola pública?

A MAIORIA DOS QUE EU CONHECI SÓ ESTUDARAM NOS PARTICULARES. NA ÉPOCA EM QUE EU ESTUDAVA NUM LIXÃO DE ESCOLA PÚBLICA ESTADUAL AQUI NO BAIRRO ONDE EU RESIDO ATÉ HOJE, TINHA UMA PROFE QUE SE GABAVA QUE OS FILHOS DELA ESTUDAVAM NO AMERICANO E QUE LÁ O ENSINO ERA DE OUTRO NÍVEL.

Anônimo disse...

Do jeito que estão essas escolas hoje, seja pública ou particular, coalhadas de professores esquerdopatas, acredito que as crianças vão ficar melhor e aprender mais se ficarem em casa!

Anônimo disse...

Graças a Deus não tenho filho e netos! Ao meu ver, fiz a escolha certa! Por esse padecimento, não precisarei passar! Aos que tem, meus pêsames... Dias sombrios se avizinham e ficará pior!

Anônimo disse...

Concordo plenamente com o anônimo das 17:21h. A Constituição Federal é clara quando diz que a Educação do povo é responsabilidade do governo e não de Sindicato. Não sei de quem foi a idéio de entregar a Educação para o Sindicato administrá-la. A que ponto chegamos? Somente o povo poderá modificar essa situação. E pior, vivem de greve, as crianças não aprendem nada e depois quando terminam o segundo grau esses alunos entram na Universidade para ficarem reprovando, pois eles não tem base nenhuma para acompanhar. E o dinheiro suado do trabalhador saindo pelo ralo das Universidades, formando analfabetos funcionais.

Anônimo disse...

tenho nojo desta raça, se acham ruim dar aula q mudem de profissao sim mudem ao inves de prejudicarem os alunos , o tal fracassado tarso genro do pt comunista assumido defensor de terrorista teve 4 anos e nao pagou nem o piso de 1 mil como prometeu e nao vi os professores fazerem greve- bando de sem vergonhas, aqui tem q acabar com isto, estados e municipios estao na pior crise da historia nunca houve isto estao todos quebrados pois o pt nos destruiu, votaram em pt 14 anos agora- aguentem- nao tem grana pra aumento- buuuu

Anônimo disse...

tem que acabar com estes sindicalistas pelegos..... - ganharam blhoes do pt pra ter apoio, o pt só tem apoio- comprado, o povo nao quer saber de pt, ainda quem defende a orcrim- organzizaçao criminosa é a midia os sindicatos cut, mst apenas

Anônimo disse...

Isso é a mais completa covardia.
Essa gente está condenando as próximas gerações à exclusão.
Não possuem dignidade ou ética, interessados que estão unicamente em levar adiante seu projeto totalitário falido.
Escória comunista.


Wilson disse...

É um absurdo o que estes maus-caracteres estão fazendo com estes jovens. Eles só pensam em si, nos seus salários, não se sensibilizam nem um pouco com esta geração de jovens que está sendo impedida de ter acesso à educação. Quem tem condições já tirou seus filhos, há muito tempo, do ensino público, mas infelizmente para estes jovens uma grande maioria de pessoas não têm condições, obrigando-se a submeter-se a este absurdo.
Já está mais do que claro que o governo tem cada vez menos condições de atender estas demandas, que o custo destas paradas para a educação é infinitamente superior aos míseros benefícios e que os maiores prejudicados são os alunos, que na maioria dos casos não têm noção do mal que lhes está sendo imposto!

Anônimo disse...

Cadê a Lei que proibe Greves em serviços essenciais? Brasil, País de Tolos.

Anônimo disse...

Sempre defendi os Professores e a Educação, porém hoje desisti porque nas mãos de Sindicatos não chegaremos a lugar nenhum. Todo ano é a mesma novela. " GREVE ", ninguém mais suporta essa ladainha e o mais prejudicado são sempre as crianças e adolescentes, desestimulando-os na aprendizagem. O povo deve exigir rápida solução para a Educação, afinal nossos impostos são exorbitantes e sem retorno algum. Ou o povo toma consciência da situação ou acabaremos por sermos escravos de governos sem responsabilidades.

Anônimo disse...

Greve! Não é nenhuma novidade para a sociedade. Como fica a expectativa dos poucos alunos que ainda querem estudar? Isso é crime o que estão fazendo com nossas crianças e adolescentes. Onde estão os governos que levam limpinho nossos pesados impostos e nada se reverte em benefícios para o povo, exemplo disso a Educação. Onde está a Justiça que vê mas não toma nenhuma atitude. Precisamos mudar essa situação o mais rápido possível. Nossos filhos não podem pagar pela incompetência desses governo.

Anônimo disse...

Novamente greve dos professores: crianças e adolescentes reféns de um Sindicato. Pode? Quem nos protege? A sociedade inteira refém de um Sindicato. Com a palavra nossos representantes.