Olavo de Carvalho critica diretores do filme sobre sua obra

Os cineastas pernambucanos Josias Teófilo e Daniel Aragão (ao lado, com Olavo), que trabalharam juntos no filme O Jardim das Aflições, sobre o pensador Olavo de Carvalho, discutiram asperamente pelo Facebook sobre o fim das relações pessoais entre ambos, obrigando o pensador a intervir. 

Eis o que Olavo postou no seu Face:

- Essa discussão mesquinha entre o Josias Teófilo e Daniel Aragão só pode prejudicar aos dois, ao filme que fizeram E A MIM. Para acabar com essa tolice JÁ, abdico, formal e publicamente, de qualquer participação financeira que eu possa ter na renda de bilheteria, e coloco essa quantia à disposição dos dois enfezadinhos, para que a dividam em partes iguais. A condição para isso é que desistam de tentar provar quem tem razão e calem as suas boquinhas imediatamente.

A biga pública já acabou.

6 comentários:

Anônimo disse...

Olavo é o cara!

Sabe muito.

Anônimo disse...

Fazendo testamento público jogou gasolina no braseiro !

E obrigou os 2 a serem sócio pelo resto da vida.

Anônimo disse...

Em um Brasil descente seria nosso presidente... e Lula seria um nordestino alcoólatra vagando no centro de São Paulo.

Anônimo disse...

Mas o brasil já é "descente", e faz tempo.

Zarathustra disse...

O tabagista Olavo pensa que pensa...

Anônimo disse...

1 medíocre juntou-se a outro medíocre para produção de um filme sobre um 3º medíocre = nihil