MPF denuncia novos ataques à Lava Jato

Carlos Fernando é o cabeça branca.

CLIQUE AQUI para ler, também, "Corrupção e reforma da previdência faz rejeição de Temer subir a 89%nas redes sociais (El País).

A denúncia foi replicada hoje pelo Estadão, através de reportagem assinada por Ricardo Brandt, Fausto Macedo, Julia Affonso e Mateus Coutinho.

Leia:

O discurso de que a Operação Lava Jato atravanca a retomada da economia no País, conjugado com a virtual queda de interesse das pessoas sobre o tema do enfrentamento à corrupção e a articulação crescente de políticos emparedados pelo escândalo para aprovar leis de salvaguarda aos investigados, colocaram os procuradores da força-tarefa, em Curitiba, na defensiva.

“Estão tentando um esvaziamento lento e gradual da operação, mas a Lava Jato tem força própria.”

A opinião do mais antigo dos procuradores da força-tarefa, que investiga a corrupção na Petrobrás, Carlos Fernando dos Santos Lima, é fruto de tensão ímpar que tomou o QG da Lava Jato, no sétimo e oitavo andares do Edifício Patriarca, região central de Curitiba, nesse início de 2017.

CLIQUE AQUI para ler tudo.