Juiz Federal, primo de Masahiro, protesta: "Quantos de nossos filhos, ó pátria amada, ainda precisarão morrer ?"

O juiz federal Daniel Leuersen esteve neste sábado no Rio Grande do Sul para velar o corpo do primo, na cidade de Estrela. Leuersen trabalha em Blumenau, SC.

Leia o que ele escreveu sobre o caso, segundo texto disponível nas redes sociais sobre o assassinato de Masahiro Hatori, estudante de Doutorado morto brutalmente por bandidos que queriam roubar sua mochila na tarde de sexta-feira. 

Dos filhos deste solo és mãe gentil, pátria amada? 

Quantos anos de estudo, dedicação, trabalho duro e renúncia aos mais simples divertimentos da vida são necessários para se obter um doutorado neste país? (...) Um doutor em física por exemplo. Com certeza não conheço nenhum. Deve haver pouquíssimos no país (...) Tive a oportunidade de acompanhar, ainda que de longe, desde sua infância, o desenvolvimento da pessoa em questão. Um excelente cidadão, que só acrescentaria à sociedade. Brutalmente assassinado em Porto Alegre, nesta última sexta feira. Uma morte sem sentido algum. A pessoa em questão era meu primo, Massahiro Hatori, prestes a se tornar Doutor em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

(...)

Quantos de nossos filhos, ó pátria amada, ainda precisarão morrer?

30 comentários:

Leandro menegol disse...

O juiz está corretíssimo em suas colocações, mas sugiro que ele renuncie ao seu auxílio moradia para contratar mais um policial militar para proteger a sociedade que sofre com a bandidagem. Sugiro também que convensa seus pares a abdicar de 2 meses de férias, recesso, e outras mordomias do judiciário.

Anônimo disse...

Esta bala que matou este jovem brilhante, doutor de estudo, pesquisa e de direito, bem poderia ter acertado o maestro de todo este mal que nos sufoca. Outro doutor, um "doutor honoris causa mortis". Vocês sabem de quem falo.

Anônimo disse...

A solução Doutor pode ser dita na sua própria frase, com uma pequena alteração: Quantos de nossos filhos, ó pátria amada, ainda precisarão morrer?
QUANTOS DE NOSSOS FILHOS, COM A PÁTRIA ARMADA, DEIXARÃO DE MORRER?

Pelo fim do ESTATUTO DO DESARMAMENTO.

Criminosos só se criam pela leniência de leis que não punem e pela certeza que não encontram resistência nos cidadãos privados de sua própria defesa.
Este assassino teria "se criado" se tivesse sido coibidos em sua primeira transgressão?

Anônimo disse...

Estou quase nos oitenta anos. Lembro do orgulho cívico que tinhamos de nosso país. Sua dimensão territorial, suas riquezas, os exemplos de conduta de seu povo. Um dos fatores fundamentais de nossa convivencia harmonica, honeste ética era a educação recebida em casa, complementada com a formação recebida numa escola plural, ordeira, limpa e com hierarquia. Aí fizemos uma opção. Descontentes com tudo isto que constroi uma nação nos voltamos a tudo que destruísse o alcançado sem construir nada em troca. Elegemos para governantes os mais despreparados. Desdenhamos a meritocracia. Hoje somos uma selva. Para estes que praticam crimes verdadeiros animais selvagens, com que somos obrigados a conviver, o que significa a formação cultural e cientifica de um ser humano ? Vá em paz meu jovem. O céu te acolherá e te reservará um lugar que nós não soubemos prover.

Anônimo disse...

Maria louca do Rosário, cadê você?

E onde está os Protetores dos direitos dos manos da OAB

Anônimo disse...

Quantos de nossos filhos, ó pátria amada, ainda precisarão morrer?


Todos, pois o povo brasileiro, entre outros, foi oferecido em sacrifício e holocausto à moloch, antigo deus pagão que exige dos governantes mundiais satanistas e niilistas esse pagamento em sangue em troca dos "serviços prestados" para ficarem no poder.

Anônimo disse...

Senhor juiz, só há uma maneira de acabar com isso, e não espere nada do poder Público. V

Já estamos nas trevas, agora vai ter que ser OLHO POR OLHO E DENTE POR DENTE.

Marginal, e político ladrão que só quer mais impostos tem que ser eliminado, para pararem de matar. O Brasil está uma carnificina e sabemos bem como tudo começou 14 anos atrás.

Acabou!!!!

Anônimo disse...

Cada um deve fazer a sua parte na sociedade. Os juízes por exemplo devem parar com esse negócio de direitos humanos, direito penal do oprimido, decisões avançadas e criativas etc. e partir para acabar com a impunidade. Cadeia não é lugar para ressocializar mas para retirar o inimigo do convívio social. Somos um país pobre e não dá pra comparar com os escandinavos.

Anônimo disse...

Polibio, nao vem ao caso, mas que texto horrivel, nao o conheço mas este Juiz escreve muito mau, como ocorre de um magistrado escrever como semi analfabeto, e eu nao sou nenhum expert em l.portuguesa

Anônimo disse...

Talvez agora,com esse fato,o judiciário se preocupe menos com "auxílios"
e mais com a sociedade e o semi-aberto para criminosos irrecuperáveis,que em qualquer país civilizado,receberiam pena de morte.
Se eles podem matar,por que a sociedade não pode?

Rose costa disse...

Chorei quando li essa notícia. Nossos filhos à mercê da bandidagem crescente. Terrível!

Luiz Oliveira disse...

As atuais "otoridades" da segurança pública estadual, incluindo o governador, pela sua omissão, deveriam ser diretamente responsabilizados por este aumento brutal da criminalidade no RS, que está ceifando a vida de tantos cidadãos produtivos. Enquanto isso, os bandidos estão à solta! Até quando abusarão de nossa paciência?

Justiniano disse...

Num país que tem mais gente nas cadeias que nas escolas, só poderia acontecer isto.

Mas temos que reavaliar alguns pontos, quem fuma maconha e consome cocaína da classes média e alta, colaborou com a morte desse jovem doutor, porque isso é o que irriga esses crimes.

Pior é que tem juiz do supremo um tal de bosta Barroso que quer liberar o consumo de drogas.

Anônimo disse...

PERGUNTE AOS JUIZES COLEGAS QUE SOLTAM

TALVEZ SEJA UM LADRÃO SOLTO POR UM COLEGA DO JUIZ,PRIMO, QUE INGAGA

VITIMAS NÃO TEM DIREITOS HUMANOS

LADRÃO TEM ATÉ INDENIZAÇÃO,TUDO GRATIS,NADA PRODUZ,A FAMILIA DO LADRÃO QUE PAROU DE "TRABALHAR" ROUBANDO;, O TRABALHADOR NÃO TEM NA NESA,NEM SEGURANÇA NEM SAÚDE.

PARA O JUIZ PRIMO REFLETIR.

PENSEM MAIS E PRENDAM AUTORIDADES RESPONSAVEIS.

Anônimo disse...

MORRERÃO até que o dia em que TODOS AS CRIANÇAS ESTIVEREM PRESAS EM ESCOLAS e não mais em presídios.

TRANSFORMEM presídios em escolas e escolas em presídios e então o Brasil será outro.


Anônimo disse...

"Escreve muito mau"? Analfabetos funcionais deveriam se abster de fazer comentários, principalmente quando têm a petulância de criticar os outros.

Anônimo disse...

Enquanto os direitos dos manos forem mais importantes que o direito da sociedade estaremos à mercê da bandidagem.
Meus sentimentos aos familiares do jovem.
Que o judiciário possa rever posturas e colaborar com a crise da segurança pública, pois hoje não faz parte da solução, mas sim do problema. Mass

Anônimo disse...

Maria do Rosário, adonde tá tu, defensora de bandidos, assaltantes, criminosos...??? não vais te manifestar sobre o assassinato desse doutor...???

Anônimo disse...

Polibio, so assim a coisa anda, a partir do momento que os entes queridos dos Homens da toga, começarem a ser dizimados, eles abrirão os olhos e passarão a condenar de verdade bandidos assassinos que eles chamam de excluídos.

Anônimo disse...

doutor honoris causa mortis
kkkkkkk
mas ate q tu nao teves uma má idea

Anônimo disse...

Falou td Leandro!

ganhatudo disse...

Acho que é uma boa pergunta para ser respondida pelos juizes lenientes e tibios que não tem aquilo roxo para manter bandidos atrás das grades, preferindo que os cidadãos de bem fiquem presos em suas casas, pois em saindo para rua para estudar e trabalhar, estarão sujeitos a ação de bandidos que não medem consequências.
Claro que não sei se quem matou o estudante é um dos que já deveriam estar atras das grades, mas é o que mais comumente vem ocorrendo, pois quando se identifica o autor e examina, se verifica que a folha corrida do mesmo não permitiria que ele vivesse em sociedade.
Enquanto isto cidadãos de bem vem morrendo.
Desculpas. O inferno está cheio.
Coragem juízes.
Responsabilizem os governantes por não darem segurança ao povo.
Lembrem que só o Estado tem o monopólio da força e que o Estatuto do desarmamento desarmou o cidadão honesto.
Alguém lembro o que alegavam para aprovar o estatuto do desarmamento?
Podem examinar. Era tudo mentira.
O povo não acreditou e votou no Referendo.
Por quê até agora o Estado não obedece a decisão do povo nessa votação?

ganhatudo disse...

Auxilio Moradia que se não é ilegal, acho que é, mas ao menos é imoral, pagaria o salário mensal de um brigadiano que poderia estar fazendo segurança ostensivo, que é o dever do brigadiano. Multipliquem pelo número de juízes e membros do MP para ver quantos brigadianos a mais poderiamos ter fazendo policiamento ostensico,no Estado.
Sem falar em auxilio paletó, saúde, e outros mais tais como férias de 60 dias e recesso judiciário, etc.
Mas são pessoas de outra classe. Os novos marajás. E ainda são praticamente inimputáveis.
Pode isto Arnaldo?

Anônimo disse...

Há uma geração já perdida em presídios que se fosse toda eliminada não faria a menor falta, pois são tão irrecuperáveis e inúteis quanto os esquerdistas que os defendem. Não há escola que recupere psicopatas.

Anônimo disse...

"tem" no singular não tem acento ignorante ehehe...juízeco de merda

Anônimo disse...

Pois é!!!! Ele é juiz. Tem que reclamar para os juízes que estão soltando, até por liminar, assassinos condenados.

Luiz Vargas disse...

Onde será que se meteram o seu César Schirmer e o mistura de nada com coisa nenhuma chamado Sartori?

Anônimo disse...

Está no plural (analfabetos funcionais)...

Anônimo disse...

Isto mesmo, concordo com o comentário das 09:54.
É muito hipocrisia, muito mimimi.
Fui dar uma espiada na página facebook do jovem doutorando e deu para perceber que era defensor da sociedade como está posta.
Foi provavelmente vítima do sistema que defendia.
RIP

Anônimo disse...

Antes de mais nada devemos respeitar o sentimento de perda de entender querido.uma coisa é uma coisa.outra coisa é outra coisa. Já pensou se essa tragédia tivesse acontecido com seu filho,seu irmão? Como você estaria se sentindo? Chega de ódio.