segunda-feira, 13 de março de 2017

Gaúchos farão ato público pela revogação do Estatuto do Desarmamento. Será domingo, 15h, Parcão.

Ao lado, o deputado Eduardo Bolsonaro confirma presença em Porto Alegre, dia 19 de março.


Foi confirmado para domingo, 15h, no Parcão, Porto Alegre, o ato público pelo fim do Estatuto do Desarmamento.

Como a Brigada Militar abandonou o policiamento ostensivo e a população passou a ser obrigada a se armar e se defender sozinha, os promotores do evento chamaram o evento para pedir apoio ao movimento pela liberação da venda, porte e uso de armas.

O advogado e ex-ouvidor geral da Segurança Pública do RS, Adão Paiani, é um dos líderes da ação.

11 comentários:

Unknown disse...

Tem que fazer um ato pela implementação do plebiscito amplamente favorável ao armamento responsável do cidadão de bem!!!

Anônimo disse...

Tô nesta, vamos resgatar a cidadania que ditatorialmente nos foi roubada pelos 21 anos de corruptos, cínicos e traidores governos da esquerda.

Anônimo disse...

A veiarada broxa q não larga no braço louca pra pegar no cabo de uma arma...Freud explica kkkk

Anônimo disse...

Quem nao tem coragem de se defender que nao o faca. Porem o meu direito nao sera negado por um governo ou por instituicoes corruptas e ineficientes.
Se vc prefere acreditar que o 190 vai chegar e vai te ajudar.....tenho penda de quem precisar da policia. Tem gente que vive no mundo da lua mesmo.

Anônimo disse...

MORTADELEIRO DETECTED !!!!

Carlos Flávio disse...

Apoio o movimento, pois se trata de um direito inalienável do individuo. O direito de legitima defesa. É insano acreditar que o Estado terá condições de proporcionar condições para atender minimamente pessoas em situações de vulnerabilidade diante de crimes crescentes e de toda ordem. Há uma onda crescente que caminha na inversão de valores, onde o acusado é a vítima, que ao dispor de condições diferenciadas da maior parte da sociedade, é vista como criminosa. Não há valor no mérito, na dedicação e comprometimento destas pessoas que ao fazer jus por suas conquistas, são vilipendiadas.
Há maneiras de alterarmos as condições sociais e econômicas e estas passam pela implementação do capitalismo como sistema econômico e com a diminuição do tamanho da Administração Pública e do poder dos governos em regular a sociedade. O individuo, a menor das minorias é o centro do processo de transformação e desenvolvimento da sociedade e este deve ser livre para poder atuar.

Anônimo disse...

é tu véio broxa?kkkkk

Anônimo disse...

Ontem os Bala não sei o quê....tentaram assaltar o campeonato de tiro no Tiro 4...o editor sabia???

Anônimo disse...

Esse sujeitinho que é contra o plebiscito deve ser um dos componentes dos não sei o que na cara...deve andar com o calção arriado com a metade da bunda de fora mostrando as cuecas...Loco pra levar uma guasca por trás

Anônimo disse...

Esse mortadela é dos que andam com a calça arriada...com as cuequinhas aoarecendo até metade do busanfan....louco por uma jeba.

Anônimo disse...

PERGUNTA PRA TUA MÃE.