Desaceleração da inflação do IPCA-15 em março foi generalizada,

Como São Jorge, o governo vai matando o dragão, no nosso caso o da inflação, que estava em dois dígitos e com vetor de alta no governo Dilma.

Seguindo a tendência dos últimos meses, a inflação seguiu em desaceleração em março, conforme indicado pelo resultado do IPCA-15, divulgado ontem pelo IBGE. A descompressão dos preços foi generalizada, reforçando a expectativa de continuidade desse movimento nos próximos meses. 

O IPCA-15 registrou elevação de 0,15% em março, desacelerando em relação a fevereiro, quando o índice tinha subido 0,54%, por conta da menor pressão dos preços em sete de seus nove grupos. Destaque para a dissipação da alta sazonal do grupo educação, cuja variação positiva passou de 5,17% para 0,87%. Outra forte contribuição para a desaceleração do índice foi a deflação de 0,16% dos preços de transportes, em resposta à dissipação dos efeitos dos reajustes de ônibus e à queda dos preços de combustíveis.

Para este ano, economistas como os do Bradesco,  projetam alta de 3,9% do IPCA, refletindo também o comportamento favorável dos preços de alimentos.

O IPCA-15 acumulou alta de 4,73% em 12 meses, bastante próximo da meta de 4,50% estipulada pelo Banco Central e, para o índice fechado no mês, esperamos uma elevação em torno de 0,20%.