domingo, 19 de março de 2017

Ato público defende Armas pela Vida em Porto Alegre

300 pessoas foram ao ato público intitulado "Armas pela Vida", que defende a imediata revogação do Estatuto do Desarmamento

Foi no Parcão, 15h, Porto Alegre.

No momento da visita do editor, o principal orador era o jornalista Diego Casagrande.

Justificando o movimento, a ex-comandante de um batalhão da Brigada e atual vereadora do PMDB, comandante Nádia, disse estas tarde:

- Nos meus 28 anos de ação, nunca prendi um bandido que estivesse usando legal tomada de algum cidadão. É tudo arma contrabandeada ou roubada.

12 comentários:

visionst3 disse...

MOVIMENTO ARMAMENTISTA

considerando que ja fomos um país seguro e armado, que procedamos ao rearme de nossa populaçao
caro amigo #rearmamentista, continuar batendo na tecla do estatuto do desarmamento e' infrutifero
logo, necessitamos dar um passo adiante, vamos nos expressar de forma clara, sem margem à duvida
no twiter usaremos as segujntes tags:

#rearmamento

#Armamento


contato@movimentovivabrasil.com.br

Anônimo disse...

Já ficou claro pra todos que a idéia do desarmamento é uma tentativa de desarmar APENAS o cidadão de bem, pois apenas este pode ter uma arma legalizada. Grupos insidiosos, movidos por intensões espúrias, forçaram a barra para imprimir uma situação onde a população ficou refem dos meliantes armados.

Anônimo disse...

Este pessoal que é a favor de andar armado, porque não pegam suas armas, que todos tem, legal, ou ilegal, e saem por aí matando bandidos?
Estariam fazendo um bem para a sociedade.
Não adianta fazer comícios e não agir.
Estão esperando o quê?, cagões!

Anônimo disse...

que fiasqueira dos gatos pingados histéricos ehehe...

Anônimo disse...

brincaram de mocinho e bandido no acampamento com o dieguinho?kkk

Anônimo disse...

Se tem contrabando cade a policia de fronteira? Taõ botando os pés pelas mãos.

Anônimo disse...

SIM GRANDE NUMERO, O BRASIL QUER O FIM DESTE ESTATUTO UM ENGODO CRIADO PELO PT LATRINA QUE TIROU AS ARMAS DA POPULAÇAO E DEIXOU OS BANDIDOS LIVRES P MATAREM E SAIREM RINDO

Anônimo disse...

Temos que ter o direito de poder ter arma!!! Cidadão de bem armado e bandido acuado, com medo!!! Parabéns aos 300 cidadãos que foram 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻

Unknown disse...

PELO DIREITO À LEGÍTIMA DEFESA!!!
PELA OBSERVÂNCIA DO PLEBISCITO JÁ REALIZADO!!!

Anônimo disse...

Bala de menta nos comunas que nos desarmaram!!!!

Anônimo disse...

Coloco esse trecho para os ignorantes que acham que isso foi ato da esquerda. Infelizmente a ignorância não tem viés político. Idiotas temos na direita TB.

“Discussões apaixonadas dividem famílias” era o título de uma das reportagens do GLOBO dedicadas ao tema no dia do referendo, mostrando que pais e filhos ou cônjuges se encontravam em lados opostos. Ainda na mesma edição, na página 13, o jornal mostrava que os grupos que apoiavam a proibição — a turma do “sim” — e a manutenção da venda de armas — os partidários do “não” — eram bastante heterodoxos e improváveis. Apoiaram o “sim” o MST, as igrejas cristãs e setores do PFL (atual DEM), PMDB e PSDB, enquanto o “não” uniu ruralistas, PSTU, partidos comunistas e o movimento nacionalista MV-Brasil. O comércio de armas se manteve legal com 63,68% dos votos, contra 36,11%.

Leia mais sobre esse assunto em http://acervo.oglobo.globo.com/em-destaque/em-2005-63-dos-brasileiros-votam-em-referendo-favor-do-comercio-de-armas-17786376#ixzz4btA20nkR
© 2017.


Anônimo disse...

se não tem arma, porque o segurança do lularapio tem arma.