Artigo, Darcisio Perondi - País dá sinais do fim da recessão

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) confirmou que o Brasil enfrentou, nos últimos dois anos, a pior recessão econômica de sua história, com um encolhimento acumulado de 7,2% do Produto Interno Bruto (PIB), sendo 3,6% só em 2016. A expectativa para 2017, no entanto, é positiva. Segundo afirmou o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, a economia já deve apresentar crescimento neste primeiro trimestre, indicando o fim da recessão. A estimativa do Governo é que o quarto e último trimestre de 2017 aponte um crescimento de 2,4% em relação ao mesmo período do ano passado, fechando o ano com um percentual positivo de 1%. Para 2018, as expectativas são ainda melhores, com PIB de 2% a 3%.

O resultado do PIB de 2016 não surpreendeu, mas reflete o passado. São números que já esperávamos, ainda contaminados pela gestão da ex-presidente Dilma Rousseff na economia, que foi desastrosa, irresponsavelmente voluntarista e excessivamente intervencionista.

CLIQUE AQUI para ler mais.

9 comentários:

Anônimo disse...

Esse Perondi, ou é muito idiota, ou mal intencionado.
A reforma proposta mantém os privilégios e ferra os trabalhadores da iniciativa privada, apenas isso.

Mr. Lincoln disse...

Very funny! Rsssssssssssssssssssss...

Anônimo disse...

Kkkkkkkkkkkkkkkkk!!!!!!

Anônimo disse...

vive na lua esse perondi, outro que era contra a corrupção, vivia na midia com a cara mais deslavada possível vestido de periquito, agora que a CORRUPÇÃO chegou no partido dele PMDBosta (diga-se de passagem nunca saiu dele)....ele sumiu, não fala nada sobre corrupção....outro HIPÓCRITA,

Anônimo disse...

Este deputado boca de latrina deu uma entrevista para uma rádio da região de Santa Cruz do Sul dizendo que o agricultor aposentado deveria trabalhar ao invés de ficar jogando cartas nos bares

Anônimo disse...

Bem, deve estar em Marte este Perondi.

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Um adesista do Eliseu Padilha, sempre a reboque dos mandarins do partido. É óbvio que a reforma não é boa para ninguém, pois aumenta, sem escalonamento, a idade de aposentadoria e propõe um tempo de contribuição inexequível.
Quanto à recessão, ela continua por aí. Em março, estou notando supermercados, bares e restaurantes aumentarem em bem mais de 20 por cento seus produtos. Sem contar os aumentos da água e do IPTU. E sem falar do desemprego.,
Nestas horas, é melhor um dirigente não falar, pois se abrir a boca vão sair, no mínimo, inverdades.

Anônimo disse...

Como todo bom político, dá o tapa e esconde a mão!
Acomoda-se no cargo, vai de acordo com a maré do partido, mas não abre mão dos privilégios e benesses que o poder lhe concede. Resumindo : assimilou aquilo que o sistema lhe proporciona de bom (para si, claro).