sábado, 11 de março de 2017

Artigo, Antonio Carlos Prado, Istoé - É legal, mas não é justo

Que tipo de gente é este que contrata e tira foto para aparecer como bolo da cereja ? Que País é este ?

Milhares de brasileiros vestiram a túnica da indignação de Antígona ao lembrarem do insepulto corpo da modelo Eliza Samudio agora que Creonte ganhou a liberdade – o goleiro Bruno Fernandes, solto após seis anos de prisão, mesmo estando condenado a mais de duas décadas de encarceramento. Enquanto as Antígonas (mulheres e homens, mas todos Antígonas), se mobilizam, atuam e se revoltam, Creonte passeia, diverte-se e já fala em voltar ao futebol. Creonte, não fantasiado de ateniense, dizem as redes sociais que até pulou o carnaval.

Em coro com essa multidão de cerca de meio milhão de pessoas que na semana passada passou a protestar em todo o País contra a injustiça da libertação de Bruno-Creonte, também esse artigo se levanta – contra a armadilha injusta do destino que devolveu o preso às ruas, frise-se, e jamais contra a lei penal e a Constituição, garantidoras do devido processo legal e alicerces imprescindíveis ao Estado de Direito. Muito longe disso. Levanta-se, isso sim, contra a circunstância de injustiça. Lei é lei, e no direito positivo do País ela existe para ser cumprida. Ponto final.

CLIQUE AQUI para ler mais.

25 comentários:

Anônimo disse...

Bruno é um monstro, mas foi solto pela justiça.
Bruno tem o direito de trabalhar.
O que não pode é tirar foto sorridente, como se não tivesse acontecido nada.

Anônimo disse...

Políbio,

É o mesmo país onde o João Goulart Neto acaba de se filiar num partido naufragado em escândalos de roubalheiras jamais visto.

Este é o verdadeiro e vergonhoso país da piada pronta, chamado Braziuuuu...

Marcos Cavalcante

PS: Se o meu time ousasse contratar esse Bruno eu seria o primeiro a deixar de torcer por ele.


Anônimo disse...


Decisão jurídica de um canalha.

Anônimo disse...

Realmente esse país perdeu totalmente o rumo.
A bandidagem tomou conta do Poder.
- Alguém já viu uma audiência de custódia???
A Justiça a serviço do bandido...

Anônimo disse...

Esses empresários ordinários porque não ajudam a família da mulher que foi esquartejada e dada de comida aos cachorros.

Anônimo disse...

A mulher assassinada deixou um filho, porque esses empresários não dão sustento ao menino.

Mas, são da mesma laia, bandidos.

Anônimo disse...

Simplesmente ridiculo.
Sem moral e civilidade e o cara fica rindo na foto.
Coisa triste.

Por isso que somos uma BOSTA DE PAIS.

Alberto disse...

Revolta e nojo. Rindo da nossa cara.

jorge disse...

Acho que foi uma jogada de marketing dos cartolas. Espero que a torcida boicote os jogos com o goleiro assassino e a cartolagem caia.

Façanha, o advogado do povo disse...

Este é mais um beletrista empregado para dizer seus bolodórios e chorumelas, quase sempre pegando o pé de alguém, no caso o do goleiro Bruno. Muito bem casado, diga-se de passagem. A inveja mata o brasileiro...

Anônimo disse...

Essa é a Justiça brasileira, essas são as nossas leis.

Anônimo disse...

Acredito que a vida desse cara não vai ser tão fácil como ele imagina...

Anônimo disse...

Perto do Lula o Bruno é um sacristão.

JORGE LOEFFLER .'. disse...

Condenação em primeiro grau não leva necessariamente ninguém à cadeia. Há o direito de aguardar em liberdade o julgamento em segundo grau e se não fosse uma descabida decisão do STF seria ainda passível de apreciação no terceiro grau toda a sentença condenatória. Quando interposto recurso nenhuma sentença está transitada em julgado e assim não há por que fazer com que seja cumprida. Isto vale a qualquer cidadão condenado em processo crime.

Anônimo disse...

Ao sair da prisão Bruno, indiretamente, confessou o crime.
"PRISÃO PERPÉTUA NÃO VAI TRAZER A VÍTIMA DE VOLTA"
O que mais precisa o STF pra entender que o homem é um criminoso?
Juiz que não prende criminoso confesso também deveria ser considerado criminoso.
Já tem patrocinador do time pulando fora. Menos mal.

Anônimo disse...

Todo mundo precisa de uma segunda chance na vida, você não deveria jogar pedra.

Anônimo disse...

Lei é lei é existe para ser cumprida. Mas se o magistrado quiser, ele pode reinterpretá-la d endurecê-la. É o que faz Moro e é o que não faz Março Aurélio, exceto quando lhe convém, como no caso do Senado. De impunidade em impunidade, o país chafurda no roubo, na violência e na corrupção. Os direitos humanos de esquerda estão destruindo o país.

Anônimo disse...



Lembrando;
A justiça única e exclusivamente cumpre e faz cumprir à risca, as leis criadas e promulgadas pelos políticos. Ah, mas as leis são frouxas. Sim todos nós concordamos.

Mas qual foi a intenção do legislador ao criar estes mecanismos?
Autoproteção?
Proteção aos seus?
Conquista de votos?

Portanto;
Não cobrem da Policia, que é o último recurso do estado, nem do falido sistema penitenciário, as soluções para o problema.

A cobrança deve ser feita aos políticos, estes criminosos que desviam o seu dinheiro para a locupletação e fazem com que milhões de famílias desamparadas chorem lágrimas de sangue, com as suas pilantragens, jeitinhos e maracutaias sem fim.






JORGE LOEFFLER .'. disse...

Permita-me uma correção. Os ocupantes de cargos eletivos são sim uns pilantras com raríssimas e honrosas exceções, mas eles estão lá por que ELEITOS pelo povo. Se o povo os conduz e reconduz sucessivas vezes como foi o caso de Henrique Alves eleito deputado federal em onze legislaturas consecutivas pelo Rio Grande o Norte pode-se concluir que o povo escolhe mal e continua escolhendo mal. Burrice ou ignorância política? Com os meios eletrônicos que temos hoje só não fiscaliza seus eleito quem realmente não tem interesse. No preenchimento da vaga ao Senado que era do nosso Estado cerca de UM MILHÃO DE OTÁRIOS entregaram esse vaga a de$one$ta por que $onegadora RB$. Estou errado? Pensem bem antes de votar.

Anônimo disse...

O goleiro Bruno estabeleceu pena de morte a sua amante e a Justiça lhe dá a liberdade para viver livre, leve e solto, curtindo a vida da melhor maneira possível. Essa é a nossas leis, essa é a nossa Justiça, esse é o nosso país. Pátria Armada Brasil.

ganhatudo disse...

Viva a Justiça brasileira.
Seis anos e ainda não deu a decisão transitada em julgado.
Será que esses juízes merecem o subsidio acrescidos dos penduricalhos que ganham?

JORGE LOEFFLER .'. disse...

Bruno n]ao foi absolvido, apenas irá aguardar em liberdade o recursos interposto por sua defesa. Isto faz parte do processo, gostem ou não. Não fossem os brasileiros o povo que ais demanda no Judiciário certamente os processos não seriam tão morosos. Convém ao menos pensar um pouco antes de jogar bobagens no ar.

Anônimo disse...

Fez muito bem os patrocinadores, isso mostra que ainda existe ética em nosso país. O certo que ele tem de cumprir sua pena. O que fez foi um show de horrores com uma pessoa humana. É preciso que cumpra sua pena integral, não é hora de ser reincerido à sociede, o sujeito é perigoso. É o STF dando um tapa na cara da sociedade.

Anônimo disse...

Estes patrocinadores mostraram que tem ética e tem respeito para com a opinião do povo. O mínimo que este time teria de ter feito é consultado os patrocinadores antes debtomar uma decisão importante dessa. Na internet virou meme a foto do time com o Bruno dizendo quem mata é o goleiro. Um ser humano foi morto e esquartejado e isso para qualquer pessoa de bem não é pouco é barbárie. Tem de voltar para cadeia. Cabe ao Tribunal de Minas dar urgência ao caso para evitar esta afronta à sociedade.

Anônimo disse...

Pois bem. 4 empresas já cancelaram o patrocínio ao time. Isso mostra que levam em conta os princípios morais e eticos de uma sociedade. Parabéns a estas empresas, ainda há esperança para o Brasil. Já o Supremo Tribunal Federal, prefiro nem comentar, melhor que bem existisse.