quinta-feira, 16 de março de 2017

Amante de Youssef, modelo que foi capa de Playboy, acaba de ser indiciada pela PF

A Polícia Federal indiciou a modelo Taiana de Souza Camargo, ex-amante do doleiro Alberto Youssef, pelo crime de lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores.


Em janeiro de 2015, Taiana foi capa da Playboy.

Youssef foi quem fez as primeiras delações envolvendo os bandidos da Lava Jato.

Ele continua preso no Paraná..

Além de Taiana,o doleiro possuía várias outras mulheres, inclusive a própria mulher, que o abandonou quando descobriu que era enganada.

16 comentários:

Anônimo disse...

Mas é uma barbaridade isto. Prendem essa coitadinha e deixam a baranga da Dillma solta. Pura perseguição.

Anônimo disse...

Caro editor; verifica se o doleiro não está solto desde novembro de 2016.Está desfrutando das benesses do crime . Veja ,Renato Duque, Sergio Machado,Cerveró, e até o goleiro Bruno estão soltos.

Anônimo disse...

o bom é que essas mulheres gatíssimas mas muito vagabundas se escoram nos véios da direita , deles tiram tudo mas dão pros da esquerda...a gente só se diverte a custa dos coxinhas que acham q são amados eheheheh...essa brochaiada...eheheh

elias disse...

15:23

Como vai a rosemaire do luladrão?
Já prenderam ou está livre leve e solta com suas malas de dinheiro?

Essa quadrilha não tem simancol mesmo.

Anônimo disse...

Ô Petralha 15:23.muquirana, quer mentir, minta, mais antes desocupe o meu colo.

Anônimo disse...

Duma coisa eu concordo que INDÍCIOS: ela é mutcho gotosa!! Indícios não: PROVAS CABAIS!!!

Anônimo disse...

muito boa

Anônimo disse...

Essa aí fazia massagens no ciático do Youssef também?

Anônimo disse...


https://jornaloexpresso.wordpress.com/2014/09/29/tudo-em-familia-filha-do-mensaleiro-preso-contrata-amante-do-doleiro-preso/

Tudo em família: filha do mensaleiro preso contrata amante do doleiro preso

A deputada Aline Corrêa (PP-SP), filha do ex-deputado mensaleiro e presidiário Pedro Corrêa, nomeou como assessora parlamentar uma amante do doleiro Alberto Youssef, segundo reportagem de Andreza Matais para o jornal O Estado de S. Paulo. E nem precisava dar expediente em Brasília: “trabalhava” em São Paulo, onde Youssef vivia até ser preso pela Polícia Federal, na Operação Lava Jato.

A quebra do sigilo telefônico de Youssef pela CPI mista da Petrobrás revelou a proximidade da ex-assessora parlamentar com o doleiro. Entre 2010 e 2013 há o registro de 10.222 telefonemas entre os dois, uma média de sete contatos por dia. ”Nós tínhamos uma relação extraconjugal. Então, namorado conversa muito mesmo”, diz Taiana.

A nomeada, Taiana de Sousa Camargo, confirma que foi apresentada à deputada por Youssef: ”Ele me apresentou e pediu que me arrumasse um emprego. O Alberto era amigo do pai da deputada, conhecia toda a família”.

Ela ganhava R$ 1.690 por mês entre 2010 e 2013. A deputada amiga do megadoleiro recebeu R$ 350 mil de doação na sua campanha de 2010 a partir de uma solicitação de Youssef, preso acusado de vários crimes, entre eles um esquema de corrupção envolvendo a Petrobrás. Taiana foi intimada a depor no inquérito da Lava Jato, mas a data ainda não foi agendada.

No processo consta que ela ganhou dois apartamentos em bairros nobres de São Paulo e três restaurantes de presente para ela. Taiana afirmou que ganhou os bens de presente. A quebra de sigilo telefônico de Youssef também mostra mais de três mil conversas do doleiro com sua mulher, Joana Darc Fernandes Youssef. Entre 2010 e 2013 foram 3.247 chamadas.

Anônimo disse...



http://www.osul.com.br/ex-capa-de-playboy-e-amante-de-doleiro-e-indiciada-na-lava-jato/

A Polícia Federal quer esclarecer a origem dos recursos dos presentes que ela ganhou do doleiro — um apartamento no Morumbi, em São Paulo, um BMW e a sociedade em um restaurante. Além de pagar despesas do dia a dia, Youssef também pagava o condomínio e a escola do filho da jovem, que agora terá de se explicar. A Polícia Federal afirma que Taiana declarou patrimônio de R$ 98,9 mil em 2011 e, na declaração de 2012, mudou o valor referente ao ano anterior, elevando para R$ 1,098 milhão, na tentativa de justificar o apartamento que ganhou do doleiro naquele ano. Com quatro dormitórios, três vagas na garagem e 161 metros quadrados, o imóvel tem valor estimado em R$ 871 mil.

Ao depor à PF, Youssef disse que colocou a sociedade no restaurante Aracari em nome da jovem porque ele tinha restrições na Receita Federal. Para o delegado, Taiana foi “laranja” na sociedade.



EU ACUSO! disse...

A PF está cada vez mais ausente das fronteiras do Brasil, apossadas pelo narcotráfico.

Anônimo disse...

é tu o corninho é veinho?kkkkkk acusou o golpe viadinho da direita

Anônimo disse...

Esses delegados parecem que não gostam de mulher bonita.. prender essa belezura e deixar a Dilma flanando por ai...

Anônimo disse...

Cuidado. A maconha com o tempo diminui a virilidade. Em outras palavras: deixa brocha.

Anônimo disse...

Eh mesmo...nao foi isso que a tua mulher disse de mim! Kkkkkkkkkkkkkkkk
Quem sustenta voces somos nos...e a galera do Levante nao nega fogo...kkkkk

Anônimo disse...




Diz o ditado;
Quem gosta de homem é putão, mulher gosta é de cartão.

O problema surge quando o dinheiro que paga fatura é de origem duvidosa, aí a casa cai e as bonitas podem irem em cana.