sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Zero Hora faz as contas e constata que Yunes mentiu ao delatar Eliseu Padilha

A repórter do jornal Zero Hora, Cleidi Pereira, procurou um grupo de bancários para saber se é possível enfiar R$ 1 milhão num envelope, como alegou que fez o amigo carnal de Michel Temer, José Yunes, ao revelar para procuradores da PGR e para a revista que foi "mula" do ministro Eliseu Padilha e recebeu o dinheiro do lobista Lúcio Funaro. 

O que constatou Cleidi Pereira:

- Seria possível transportar R$ 1 milhão em um envelope? A resposta é não. Segundo bancários consultados pela reportagem, isso só seria possível se a moeda fosse euro.

Yunes falou em R$ 4 milhões, o que exigiria quatro mocilas das grandes, tudo para abrigar notas der R$ 100.

José Yunes mentiu, tentando comprometer Padilha e blindar Temer.


11 comentários:

Anônimo disse...

"isso só seria possível se a moeda fosse euro"

ahahhahaha...

pais de terceiro mundo e suas inflações galopantes que desvalorizam moedas é dose mesmo...

imaginem 1 milhao naquela tal moeda do Zimbabue, onde o ditador Mugabe perpetua a pior inflação do mundo...

precisaria-se de varios caminhoes...

Anônimo disse...

Como nova mira do TSE, Temer quer adiar julgamento:

24/02/2017

Jornal GGN - Ao passo que as delações da Odebrecht avançam no Supremo Tribunal Federal (STF), elas também recaem contra o governo de Michel Temer e sua cúpula peemedebista na possível cassação pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Isso porque o Tribunal decidiu ouvir os mesmos delatores, nos processos da Operação Lava Jato, mas, agora, na ação de cassação contra a chapa Dilma Rousseff e Michel Temer que tramita na Corte Eleitoral.

O desfecho desta ação poderá encurtar o mandato de Michel Temer. Em apenas um dos trechos de acordo de delação do ex-vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht, Cláudio Melo Filho, aponta-se uma remessa de, pelo menos, R$ 10 milhões da empreiteira às campanhas peemedebistas dem 2014.

A informação é de que mais da metade desse montante, R$ 6 milhões seriam destinados a Paulo Skaf, então candidato do PMDB ao governo de São Paulo, e outros R$ 4 milhões seriam destinados a Padilha para as demais campanhas do partido. ...

PS: E o traira tem escapatória?

Anônimo disse...

Depende do tamanho do envelope.

E existem uns bem grandões.

Anônimo disse...

Então dinheiro era para temer a mando de padilha ? Não entendi.

Anônimo disse...

Existem envelopes de 1 metro por 1,20 metros.

Anônimo disse...

Yunes, a nova isca da Lava Jato:

24/02/2017 - O Cafézinho

A Lava Jato e seus porta-vozes na mídia, no afã de tentarem provar que não aderiram ao governo, voltaram a jogar uma isca para enganar a opinião pública.

Com ajuda da esquerda mais ingênua do mundo, eles sempre conseguem criar um novo factoide, pautar o debate público, enquanto prosseguem desmontando o Estado.

São bem espertos, os golpistas, e, desde o início da operação midiático-judicial chamada Lava Jato, mostraram que sabiam manipular a opinião pública de maneira magistral.

Setores da esquerda se empolgam, com a afobação típica de quem já não tem nada a perder. Eles também jogam o jogo, porque não vêem outra saída: o enfraquecimento do governo Temer, acham eles, lhes fortalece. De fato, isso é verdade. Eu gostaria, porém, de ver um pouco mais de malícia e maturidade na esquerda, após tantos anos caindo como patinho nas armadilhas do consórcio midiático-judicial.

A última novidade é o vazamento de uma delação da Odebrecht contra Padilha, homem forte de Temer, ministro da Casa Civil, e José Yunes, “amigo pessoal e ex-assessor” de Michel Temer.

Em entrevista ao blog de Lauro Jardim, da Globo, Yunes afirma que havia comentado com Michel Temer sobre a entrega de um “envelope” em seu escritório. Um cara – o doleiro Lucio Funaro – deixou o envelope. Mais tarde, outro veio buscar.

Ora, é possível sim, que Yunes sequer soubesse o conteúdo do envelope – dinheiro para eleger a bancada de Eduardo Cunha. Em períodos de campanha, isso é mais comum do que os moralistas, à esquerda e à direita, terão coragem de admitir: uma grande quantidade de “envelopes” são distribuídos para as campanhas, tanto de caixa 1 quanto de caixa 2.

Quando um dia voltarmos à normalidade institucional, alguém poderá dizer, sem medo: isso também é democracia. Afinal, como você acha que as campanhas são feitas?

Se você ler com atenção, no entanto, a nota de Lauro Jardim, verá que ela é puro fogo de artifício. É uma coisa estudada, que não traz nada de concreto contra Michel Temer.

O único risco (calculado) dos golpistas é o seguinte: Cunha foi posto lá para dar o golpe. Provavelmente, muitos outros “envelopes” fluíram pela Câmara, para que os deputados se unissem, de maneira tão determinada, para destruir a democracia brasileira.

A imagem de Michel Temer, porém, é atingida apenas superficialmente. Ele já explicou que não se importa com isso. Amanhã, a Globo o blinda novamente.

O próprio Yunes falou que não sabia que havia dinheiro no “envelope” deixado em seu escritório por Lucio Funaro, então a sua acusação de que Temer “sabia” não significa nada. Serve apenas para gerar manchetes e fazer um pouco de relações públicas em favor da Lava Jato.

Sobre a “mega-delação” da Odebrecht, de que irá provocar um tsunami no mundo político, só acredito vendo.

O mais provável é que a mega-delação da Odebrecht já tenha sido inteiramente mastigada, filtrada e dominada pela Globo, que já determinou exatamente quais serão suas consequências.

As consequências são: mais poder para a mídia e para o judiciário, e manter o governo Temer ainda mais submisso às orientações neoliberais exigidas pelo golpe.

De qualquer forma, não há risco do governo Temer “cair”, porque, a bem da verdade, nunca existiu um governo Temer. Existe uma junta provisória, sediada na Globo e no STF, que usa Temer como fachada.

O golpe precisa empurrar um governo bem fraco até 2018. É importante, aliás, que Temer permaneça fraco, porque o golpe também não confia nele, nem em ninguém do PMDB. O golpe só ficará realmente tranquilo depois que prender Lula, ou tirá-lo da disputa, e emplacar um tucano na presidência ao final de 2018.

Façanha, o advogado do povo disse...

Mochila, mala preta, tudo é a mesma coisa.

Anônimo disse...

Vejam a que situação o PT no governo, levou o país, o Brasil está próximo de um conflito armado.

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkkk

Políbio virou freelancer do Padilha, kkkk

ATENTO disse...

O MAPA DA MINA!!!

ÓBVIO E CLARO, DENTRO DO ENVELOPE NÃO CABE UM MILHÃO, QUATRO NEM O MISTER "M" ENFIA.

DENTRO DO ENVELOPE ESTAVAM AS SENHAS DE DEPÓSITO E O "MAPA DA MINA".

MAS ALGUÉM É TROUXA DE FAZER UMA OPERAÇÃO DESTE RISCO, ENVOLVER OUTRAS PESSOAS E DEIXAR UM RASTRO COMPROVADO E LUMINOSO?SE´É SÓ DIZER ONDE SE ENCONTRA TAL QUANTIA E PRONTO! SIMPLES,DISCRETO,SEM TESTEMUNHAS.

É UMA HISTÓRINHA ,UMA

"TERTÚLIA FLÁCIDA DE ACALENTAR BOVINO"

,VULGARMENTE DIZEM

"CONVERSA MOLE PARA BOI DORMIR"

DEIXAR MUITAS PESSOAS SABEREM , E FICAREM EM SEGREDO,SE TODOS SABEM QUE SEGREDO ENTRE DUAS PESSOAS SÓ MATANDO UMA, SE FOREM DUAS MULHERES SÓ MATANDO AS DUAS, É IMPOSSIVEL DE ACREDITAR.NEM A VELHINHA DE TAUBATÉ ACREDITARIA."FERNANDO INVEROSSÍMIL" NÃO OUSARIA ESCREVER TAL COISA.

É UM TEATRO QUE A CADA DIA VÃO INVENTANDO UMA COISA PARA CORRIGIR A BOBAGEM DO DIA ANTERIOR.O POVO ADORA...BBB...NOVELAS...LAVA JATO...OS ALOPRADOS...TUDO MUITO EMOCIONANTE.

A SEMANA QUE VEM TEM CARNAVAL, E DEPOIS, "DRÁCULA VAI ESCAPAR DO CERCO?"

NÃO PERCAM OS PRÓXIMOS EPISÓDIOS!!!!

EM BREVE:

"BOLSONARO VEM AÍ!!!"

"LULA EM QUEDA, BOLSONARO DISPARA NA FRENTE!!!"

E LA NAVE VA...

Anônimo disse...

Brasileiro levará 10 anos para recuperar riqueza perdida com o golpe:

24/02/2018 - Brasil 247

Os efeitos da depressão econômica provocada pelo golpe parlamentar vão fazer com que a riqueza do brasileiro no mínimo demore dez anos para se recuperar do estrago causado pela recessão; segundo economistas ouvidos pela Reuters, o pico do Produto Interno Bruto (PIB) per capita alcançado em 2013 só será superado no início da próxima década, entre 2022 e 2023; "É praticamente uma década perdida", diz o economista Bruno Lavieri; segundo dados do FMI, que retiram os efeitos cambias e de inflação, mostram que o PIB per capita do Brasil deve encerrar 2017 em 15,5 mil dólares, bastante distante de economias parecidas como a do Chile (24,7 mil dólares) e a do México (19,5 mil dólares); no entanto, Michel Temer foi às redes sociais neta sexta-feira, 24, para dizer que a "recessão acabou"....