Vereadores querem auditoria do MPC no cálculo das tarifas de ônibus de Porto Alegre

A oposição ao prefeito Nelson Marchezan Júnior na Câmara de Porto Alegre protocolou ontem representação junto ao Ministério Público de Contas para uma auditoria do valor das passagens de ônibus na Capital.

Os vereadores questionam os parâmetros usados para o cálculo, que, para a Associação de Transportadores de Passageiros, poderiam resultar em uma nova tarifa de até R$ 4,30, contra os R$ 3,75 atuais. Os empresários alegam que o serviço acumula um prejuízo de R$ 94,5 milhões.

A última auditoria no setor foi feita pelo MPC entre 2011 e 2012.

3 comentários:

Anônimo disse...



Resta saber se neste calculo serão contabilizadas as isenções fiscais, concedidas Marchesan aos empresário do transporte público.

Anônimo disse...

Neste cálculo foi colocado os custos com CCs? Pq esse só aumenta.

Anônimo disse...

Polibio. Se este LEGISLATIVO MUNICIPAL QUER HONRAR AS CALÇAS QUE USA E MERECER AS MORDOMIAS E PROPINAS QUE VOTA PRA SI PRÓPRIO TEM QUE FISCALIZAR TODA A APLICAÇÃO DE VERBAS DA PREFEITURA. Do contrário não passa de mais uma QUADRILHA DE VAGABUNDOS QUE VEM MAMAR NAS TETAS DO POVO. Não precisamos de uma Câmara deste tamanho. Precisamos de UN CONSELHO MUNICIPAL DE CONTRIBUINTES FISCALIZADOR E ATUANTE QUE CERCEIE AS FALCATRUAS DESTES PREFEITOS LADROES E CORRUPTOS QUE SE NEGAM A USAR DE HONESTIDADE, IDONEIDADE E RESPEITO COM O CONTRIBUINTE...
M