Teto salarial do segundo escalão de Marchezan Júnior é uma farsa

Houve a promessa no início da gestão do prefeito tucano Marchezan Júnior, Porto Alegre, de que o teto salarial para o segundo escalão seria implantado imediatamente.

Foi até publicada uma ordem de serviço sobre isto.

O teto estabelecido foi de R$ 9.200,00.

Acontece que no levantamento feito pelo editor, nos casos das SMPEO e SMS todos os CCs percebem salários acima do teto. Logo em seguida, a lista inclui  SMF e PGM.

Exceções não eliminam a regra.

O leitor pode acompanhar a tabela atualizada, que vai ao lado em primeira mão.

Até mesmo o salário de Neiva Dalchiavon, chefe de gabinete do prefeito, é calculado em R$ 11.605,00, portanto valor acima do teto.

Da mesma forma que o chamado Banco de Talentos e do corte de CCs, o caso do teto revela-se farsa própria da retórica falsa do prefeito de Porto Alegre, que anuncia factóides a todo momento.