Só Para Porto Alegre - Você percebe mais Brigada nas ruas ?

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Prefeitura de Porto Alegre gasta dinheiro que não tem em obra que não necessita

Na semana passada, o prefeito de Porto Alegre Nelson Marchezan Júnior declarou, em diversas entrevistas, que a cidade estava feia e suja, no que encontrou coro em toda a população.

Também disse que, a partir de março, os salários dos servidores começariam a ser pagos em parcelas porque a prefeitura estava enfrentando sérios problemas de caixa, razão pela qual, por 90 dias, declarou moratória a todos os prestadores de serviços, que já não recebem por seu trabalho desde meses antes do fim da gestão anterior.

Entretanto, quem passa pela avenida Salgado Filho tem visto funcionários da Secretaria de Obras e Viação removendo os meios-fios históricos, de granito rosa, e substituindo-os por concreto. Um gasto que não é barato - cada bloco custa, em média, R$ 15,00 -, desnecessário e inútil, que deprecia ainda mais o Centro Histórico, hoje tomado por feirantes em suas calçadas, sem qualquer fiscalização. E que corrói ainda mais os combalidos cofres públicos.

15 comentários:

Anônimo disse...

E o editor babacão gasta tempo comentando isso.

Anônimo disse...

Porto Alegre ta um lixo como o RS.

Anônimo disse...

só mesmo no Brasil centro historico recebe blocos de concreto...

essepaiz é o fim...

depois os brasileios gastam o que nao tem para ir à Europa ficar maravilhados com os centros historicos que eles preservam...

país sem raiz e sem cultura da nisso...

Anônimo disse...


Um absurdo total. Até porque os meios fios de pedra são intermináveis, enquanto que os de concreto não resistem a um acidente.

Seria bom saber de quem é essa fabrica de meio fio de concreto. Pode estar aí a resposta...

Anônimo disse...



Este tipo de analise ficou esquecida pelas mídias de TV. Vamos ver o que esta sendo feito hoje em Porto Alegre pela prefeitura. Trabalho mal feito e remendos são as formas de desperdício de dinheiro público mais comuns. Acredito que este controle é feito de forma saudável com o apoio da população. Dou o exemplo na gestão anterior foi feito a troca de várias peças que faltavam embaixo do viaduto Otavio Rocha, passado poucos dias várias peças já estavam quebradas por má colocação. Por outro lado vi um movimento de colocação de basalto na rua da praia no buraco de mais de 4 anos que estava sendo remendado com cimento cru em frente ao Monteiro Lobato.
O Prefeito já demonstrou um grande ponto a seu favor. Não é um governo de surdos.

Anônimo disse...

quanto vale uma barra de granito dessas?

Anônimo disse...

Caro Polibio a fiscalização atua, o problema é que falta Brigadianos para manterem os ambulantes longes. A fiscalização atua quando eles já estão instalados, não tem como atuar antes, quem deveria evitar que eles lá se instalassem são as forças de segurança da cidade. A fiscalização atua constantemente, mas basta virar as costas que eles em seguida já estão de volta.

Anônimo disse...

E para onde vai o granito rosa. Com a palavra o Iphan.

Anônimo disse...

TUA MÁGOA COM A VITÓRIA DO MARCHEZAN NUNCA VAI TER FIM POLÍBIO?

Anônimo disse...

zzzzz

Anônimo disse...

Atitude estúpida e desnecessária. Tambem está sendo substituido o basalto entre a ótávio rocha e o mercado, e sendo colocado os blocos de concreto no chão. Blocos de cimento que esfarelam com o tempo. Trocar a qualidade da pedra basalto que resiste séculos para colocar cimento é coisa de amador ou mal intencionado. Pena que nem um vereador observe isso, e verifique de quem é essa infeliz idéia. Qualquer servente de obra ou pedreiro sabe que para calçadas e transito intenso de pessoas o melhor é o basalto faz uma vez e não se incomoda nunca mais.

Alexandre

Anônimo disse...

Se faz necessário que a prefeitura diga para onde vão essas pedras e que o IPHAN fiscalize, para que não ocorra o mesmo que houve com várias estatuas, as quais foram recolhidas e nunca mais soube-se das mesmas, tal como na praça em frente a igreja Nossa Sra da Conceição. Elementos de controle e fiscalização existem, basta os governantes usarem.

Rudnei Costa disse...

Tá difícil, heim Polibio? Marchezan te feriu de morte, heim? Que perseguição em caro editor!!!

Anônimo disse...

Já perguntaram à Prefeitura o por quê do serviço?

Carlo Germani disse...

Esse Marchezan Jr,certamente,não tem o DNA do pai.

Tem cara e procedimentos de embusteiro.

PS:Trocas de meios-fios,é inversão de prioridades.
PS2:Marchezan Jr não tem projeto algum de governo municipal.